Coordenadoras de centro de recuperação são presas em Caldas Novas

397

coordenadorasPoliciais civis de Caldas Novas, coordenados pela titular da Delegacia de Atendimento Especializado à Mulher (Deam), Sabrina Leles de Lima Miranda, prenderam, no dia 23 de janeiro, Wellyka Nóbrega de Oliveira e Camylla Cristina Pereira, coordenadoras do Centro de Tratamento de Dependência Química Reviver, pelo crime de cárcere privado qualificado.

Ao chegarem no local, no Setor Universitário, a equipe da Polícia Civil, acompanhada de vigilantes sanitários e de agentes da Secretaria de Assistência Municipal de Caldas Novas, encontrou 20 mulheres reclusas em quartos da clínica de tratamento, sem a mínima estrutura para cuidado com pacientes.

Foi verificado que no local haviam duas adolescentes, quatro idosas de idade avançada e demais mulheres adultas. Algumas internas apresentavam quadro de dependência química, mas outras possuem doenças mentais, tais como esquizofrenia, transtorno bipolar, depressão e doenças senis.

Segundo a delegada, a investigação se iniciou após a morte de uma interna, na madrugada anterior à diligência. A vítima em questão apresentava quadro de esquizofrenia e transtorno bipolar, não sendo dependente química. As causas da morte estão sendo investigadas. As internas encontradas no local foram entregues às famílias.