Crime elucidado: Polícia Civil indicia homem por atentado a bomba contra casal em Anápolis

284
Uingles Queiroz é o autor do atentado à bomba contra casal

Para delegado Éder Martins, do 7º DP,
autoria
do atentado contra Thays
e Guilherme, em
Anápolis, é mesmo
de Uingles Queiroz

 

A bomba que atingiu o casal de namorados, Thays Angélica Mendes e Guilherme Almeida, no dia 5 de janeiro, no centro de Anápolis, foi lançada por Uingles Queiroz, o mesmo que em 28 de janeiro arremessou outro artefato dentro de um ônibus urbano, em Goiânia. Essa foi a conclusão a que chegou o delegado Éder Martins, do 7º Distrito Policial, que depois de um mês e meio de investigações, encerrou ontem o inquérito.

“Todas as provas que reunimos indicaram o Uingles como autor do crime”, disse o delegado, que ao enviar o processo para o Poder Judiciário, entrou com um pedido de transformação da prisão temporária do acusado em prisão preventiva. Segundo ele, tanto as provas testemunhais como as documentais confirmaram as suspeitas. Éder Martins afirmou que a perícia, ao confrontar as imagens do videomonitoramento com a bicicleta, confirmou que se tratava do mesmo veículo.

“Tivemos também provas testemunhais contundentes, como a palavra do rapaz que recebeu a bicicleta das mãos de Uingles, uma hora após a explosão da bomba. De acordo com o delegado, ofegante, Uingles teria chegado à casa do rapaz e pedido para que ele lavasse bem a bicicleta e a levasse para a oficina, onde ela deveria ser desmontada.

Os familiares das vítimas ficaram satisfeitos com o trabalho policial. O pai de Thays Angélica, José Bento Mendes, está convencido de que o autor do crime é mesmo Uingles Queiroz. “O delegado reuniu as provas e chegou à conclusão certa”, disse o pai de Thays, se revelando satisfeito porque está tirando essa dúvida da cabeça.

“Percebi que a polícia realizou um bom trabalho”, acrescentou José Bento, que fez questão de agradecer também o empenho da equipe médica do Hospital de Queimaduras.

“Eles fizeram um ótimo trabalho, acredito até que a Thays não vai ficar com sequelas”, previu o pai, informando que a partir da próxima semana, uma equipe do Colégio Estadual Plínio Jayme vai ministrar aulas para ela, em casa.

A reação do pai de Guilherme Almeida, Silvestre Pereira das Neves, foi igualmente positiva. “A gente tem de crer no trabalho da justiça”, afirmou o pai, que se diz satisfeito com o trabalho da polícia e agora espera que a justiça seja feita, com a condenação do acusado. “Estou feliz pela recuperação que o Guilherme vem alcançando, confiante que ele ficará sem qualquer sequela”, disse Silvestre Pereira, afirmando que não entender como alguém pode ter uma atitude como a que foi feita contra o seu filho. “O rapaz que fez isso não tem a mínima noção do que é uma família, de tudo que ela sofre diante de um episódio tão violento”, concluiu o pai de Guilherme.

Fonte: O Popular
Texto: Paulo Nunes Gonçalves
Foto: Diomício Gomes