DEAM de Caldas Novas encontra suposta ossada de mulher desaparecida desde setembro

409
ossada
Ossada encontrada no St. Portal das Águas Quentes

Policiais civis da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) de Caldas Novas esclareceram o desaparecimento de Tatiane Alves de Souza, de 32 anos, ocorrido em setembro de 2013, mas denunciado apenas no dia 14 de julho, por sua mãe, Maria Zilda de Souza Campos.

Segundo informações da delegada Sabrina Leles de Lima Miranda, titular da DEAM, a mãe da vítima procurou a delegacia alegando ter ouvido de dois sobrinhos de Alessandro Belo Rosa, conhecido como Sandro Belo, companheiro de Tatiane, que o mesmo teria matado a mulher a golpes de foice.

Como Tatiane não mantinha contato com a mãe desde setembro do ano passado, a senhora resolveu, então, procurar a polícia. Maria Zilda revelou, em depoimento, ter ouvido os menores dizerem que Alessandro havia comentado que “quando mata alguém, enterra no banheiro”.

Segundo relatou Maria Zilda, Tatiane e Alessandro estavam juntos desde 2012, quando estavam presos e se conheceram na unidade prisional de Morrinhos. O relacionamento, conforme relatou, era turbulento, marcado por brigas e violência. Ambos seriam usuários de drogas.

De posse das informações, a equipe da DEAM se deslocou até o local indicado como sendo o terreno onde Tatiane e o companheiro residiam anteriormente. Com o auxílio do Corpo de Bombeiros, realizaram buscas pelo cadáver de Tatiane. Uma ossada foi encontrada dentro de uma antiga fossa. Os ossos, foram encaminhados ao Instituto Médico Local (IML) para confirmação de identidade.

Pela medida da ossada e com os depoimentos dos sobrinhos do suspeito, de 11 e 13 anos, que disseram terem visto Alessandro desferindo golpes de foice na mulher, a Polícia Civil já possui elementos suficientes para representar pela prisão preventiva de Alessandro, que se encontra foragido de Caldas Novas desde o ano passado.

Texto: Flávia Guerra – Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
Foto: Polícia Civil / DEAM / Caldas Novas