Decar: Polícia Civil apreende dois caminhões e três máquinas retroescavadeiras roubadas

484
Delegado Jorge Moreira

Uma quadrilha composta por dez elementos e que vinha agindo nas últimas semanas em fazendas do interior de Goiás e Minas Gerais teve suas atividades cessadas graças à ação da Polícia Civil.  Dois deles já estão detidos na Delegacia de Polícia de Pontalina, a 114 quilômetros de Goiânia, pelo envolvimento com o roubo de caminhões e de cargas, além de receptação.

Os demais, todos já identificados, estão sendo investigados e, segundo o delegado Jorge Moreira da Silva, titular da Delegacia Estadual Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (Decar), devem ter a prisão decretada nos próximos dias. Ao todo, dois caminhões já foram recuperados pelos agentes da Polícia Civil.

Atendendo determinação do delegado, os agentes de polícia iniciaram as investigações sobre os fatos delituosos e localizaram, no último dia 3, no pátio do posto de combustíveis Castelo Branco, em Anápolis, um caminhão basculante, placa BXE-0015, que havia sido roubado em Canápolis (MG) e constava de ocorrência registrada na delegacia de polícia daquela cidade.

Na sequência das investigações, os agentes descobriram outros objetos de roubo, os quais estavam sendo guardados em um galpão localizado na Rua JM-8, no Setor Jamil Miguel, também em Anápolis. Além do caminhão mencionado, os agentes encontraram outro caminhão  (F-4000, placa KET-0468), o qual havia sido roubado no último dia 5, por volta das 16 horas, no BR-153, em Hidrolândia, e ainda três máquinas retroescavadeiras, avaliadas em mais de R$ 518 mil.

“Os colegas de Canápolis pediram nossa ajuda. Iniciamos as investigações e conseguimos chegar ao bando, que agia em Minas e Goiás”, disse Jorge Moreira, referindo-se ao fato que deu início às investigações. Ou seja, o roubo ocorrido na Fazenda Ibitiúva, em Canápolis, quando cinco homens fortemente armados renderam o caseiro Valdeir Mendes Martins e o proprietário, Guilherme Scalon, e, em seguida, levaram o caminhão, mantimentos e vários eletrodomésticos da fazenda.

Texto: Carlos César Ibiapino
Fonte: O Hoje
Foto: Polícia Civil