Decon apreende mais de 400 quilos de carne imprópria para o consumo

429

olho vivo2Equipes da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra o Consumidor (Decon), coordenadas pelo delegado Rodrigo do Carmo Godinho, deflagraram mais uma etapa da Operação “Olho Vivo”, no dia 28 de março, em parceria com auditores fiscais da Vigilância Sanitária Municipal e Procon Goiás. A ação resultou na apreensão de mais de 400 quilos de carne impróprio para o consumo.

O objetivo da operação foi constatar denúncias relatando que um supermercado, localizado no Jardim Novo Mundo, na capital, estaria exalando odores característicos de alimentos deteriorados, além da presença de roedores e insetos. No local, os policiais constataram o estado precário da estrutura física do estabelecimento comercial e péssimas condições higiênico-sanitárias. Os detalhes da operação foram divulgados na manhã desta sexta-feira (31).

Segundo Godinho, o supermercado não atendia à prática exigida por lei para manipulação de alimentos, estando sem condições de armazenamento de produtos alimentícios, motivo pelo qual foi interditado, em sua totalidade, pela Vigilância Sanitária Municipal. A operação constatou baratas mortas em boa parte do estabelecimento, veneno para ratos no depósito, e naftalina, espalhada na parte inferior do freezer de refrigeração da carne que abastece o açougue.

A atuação resultou na apreensão de 421 quilos de carnes bovinas, suínas, aves e linguiças; 40 quilos de produtos diversos com prazo de validade expirado. Diante da constatação de crime contra as relações de consumo, o proprietário do estabelecimento foi preso em flagrante e responderá pela infração do art. 7º, parágrafo único da Lei 8.137/90, que prevê pena detenção de dois a cinco anos ou multa.