Decon prende donos de farmácia suspeitos de vender remédios sem receita

419

remédiosA Polícia Civil prendeu dois sócios de uma farmácia suspeitos de vender remédios de uso controlado sem receita, na Vila Regina, em Goiânia. Segundo a corporação, eles ainda simulavam a comercialização de medicamentos do Programa Farmácia Popular, que beneficia pessoas de baixa renda, e estavam de posse de mais de 50 cartões de diversas pessoas.

As prisões ocorreram na última sexta-feira (20), durante a 13ª etapa da Operação Tarja Preta. De acordo com o delegado Webert Leonardo, da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor (Decon), os suspeitos, de 33 e 39 anos, moravam no Pará e desenvolviam a mesma atividade por lá. Quando a fiscalização apertou, eles se mudaram para Goiânia, em novembro do ano passado, e continuaram a cometer irregularidades.

Leonardo explicou, ainda, que foram apreendidos cerca de 200 caixas de remédios de uso controlado, além dos cartões, com nomes de diversas pessoas, que possibilitam a compra de remédios a preços mais baixos pelo Farmácia Popular.

“Eles negaram qualquer irregularidade e disseram que estavam de posse desses cartões para entregar para os donos. Porém, identificamos que eles lançavam no sistema a venda desses remédios, mas não os entregavam, recebendo o subsídio do governo federal. Aí, quando essas pessoas realmente precisavam comprar os remédios, o sistema bloqueava”, relatou. De acordo com o delegado, ainda não é possível afirmar a quantidade de dinheiro desviada com o golpe, mas a investigação continua no sentido de identificar outros envolvidos.