Deic apresenta suspeito de matar delegado Célio Tristão

371
rafael deic
Crédito: Jerônimo Junio

O delegado Valdemir Pereira, titular da Delegacia de Investigações Criminais (Deic), apresentou, na manhã desta segunda-feira (3), o preso Rafael Ferreira de Almeida, de 22 anos, suspeito de ter matado a tiros o delegado aposentado da Polícia Civil de Goiás, Célio Cassimiro Tristão, de 73 anos, em dezembro de 2015.

Rafael foi preso há uma semana em Pontes e Lacerda, a 483 km de Cuiabá, na fronteira de Mato Grosso com a Bolívia. Policiais civis de Goiás foram para Mato Grosso para fazer a transferência do suspeito. A prisão do suspeito ocorreu depois de três dias de vigilância na fronteira de Pontes e Lacerda e a Bolívia. Existe a suspeita de que Rafael tentava montar uma casa no país vizinho. Ele estava com a mulher dele, em Pontes e Lacerda, há aproximadamente 40 dias.

O suspeito foi preso na ocasião do crime, no entanto, deixou a cadeia de forma irregular em julho deste ano ao ser inocentado por um roubo, mesmo com mandado de prisão cumprido pelos outros crimes. O suspeito é acusado de seis crimes, entre eles homicídio, receptação e posse ilegal de arma de fogo, além de condenações na Justiça.

Ao ser preso, em janeiro deste ano, o suspeito afirmou ter matado o delegado aposentado. “Eu enquadrei ele pedindo só a chave do carro e ele avançou puxando o cano do revólver ele mesmo e atirando”, relatou. O delegado aposentado foi baleado na nuca durante o assalto no Residencial Guarema, em Goiânia. Ele chegou a ser levado para o hospital, mas não resistiu.