Palestra de orientação para o reconhecimento de vítimas de abuso sexual e agressões

272
Servidoras assistem à palestra

Servidoras municipais que compõem a equipe multifuncional do Centro Municipal de Apoio à Inclusão Brasil Di Ramos Caiado – CMAI, situado no Setor Rodoviário, assistiram no último dia 26, palestra com a Delegada Geral da Polícia Civil, Adriana Accorsi, com o tema Abuso Sexual, Violência Doméstica e Negligência Parental.

A equipe requisitou a palestra com o objetivo de obter orientações quanto ao reconhecimento de vítimas de abuso sexual e agressões e quais providências devem ser tomadas quando da existência e constatação do fato. Adriana Accorsi ressaltou a importância da conscientização das pessoas que trabalham com crianças e da importância que é a identificação dos casos e os devidos encaminhamentos. Ela colocou a Polícia Civil à disposição, salientando que a instituição atende a qualquer tipo de denúncia.

Já a diretora do CMAI, Mércia Chavier, disse que requisitou a palestra por entender que a informação é o melhor caminho para que os profissionais possam agir em situações de abuso e violência contra uma criança. Falou ainda que a presença da Delegada Geral naquele espaço fortalece o trabalho do CMAI, já que as orientações passadas asseguram aos profissionais terem discernimento nos atendimentos realizados. Maria Nilda Lemes de Magalhães, psicopedagogoa e servidora do CMAI, considerou a palestra de muita importância para o seu trabalho. Segundo ela, com informações esclarecedoras como a da palestra, se sente mais encorajada e capaz de reconhecer casos.

Adriana Accorsi: Rosas de presente

Os Centros Municipais de Apoio à Inclusão – CMAIs oferecem atendimentos especializados com necessidades educativas especiais. Os centros integram a Rede de Inclusão da SME composta por oito unidades de apoio que trabalham em conjunto com escolas e centros municipais de Educação Infantil, atendendo no contraturno alunos que precisam de acompanhamento com psicólogos, fonoaudiólogos, musicoterapeutas, fisioterapeutas, psicopedagogos, terapeutas ocupacionais, professores de libras e braile.

 Geralda Ferraz – Escrivã de Polícia