Doente mental era mantida em cárcere privado em Morrinhos

330

casa morrinhosApós investigações, policiais civis da Delegacia de Morrinhos, coordenados pelo delegado Fabiano Henrique Jacomelis, libertaram, no dia 3 de fevereiro, E.A.S., de 37 anos, que, segundo denúncias, era vítima de abusos e vinha sendo mantida em cárcere privado na casa, localizada na Rua Rio Grande do Sul, Centro, naquele município.

Chegando ao local, os agentes constataram que a vítima vivia em condições subumanas, havendo lixo espalhado por toda a casa, sem qualquer condição mínima de higiene e, até mesmo, de sobrevivência. A vítima, que sofre transtorno mental, foi encaminhada ao Centro de Atenção Psicossocial de Morrinhos (CAPS), que deve fornecer laudos periciais à polícia.

Segundo o delegado, um irmão da vítima tentou atrapalhar os trabalhos da polícia e, com a entrada dos agentes no local, conseguiu fugir, tomando rumo ignorado. Diante dos fatos, a Polícia Civil instaurou inquérito policial para apurar crime de maus tratos, cárcere privado e violência sexual. Outras duas pessoas que viviam na casa devem ser ouvidas ainda nesta semana.