DOT autua grupo que deixou de repassar 8 milhões aos cofres públicos

384

A Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra a Ordem Tributária (DOT), em investigação presidida pelo delegado Charles Lobo Júnior e pelos policiais civis Anderson Lopes, Otávio Marcos e Fabiana Medeiros, deu cumprimento à Operação “Terra Prometida”, juntamente com a Secretaria da Fazenda e Polícia Militar, na manhã dessa quarta-feira (29).

A operação, que contou com 70 policiais , visou o cumprimento de 14 mandados de busca e apreensão em diversos estabelecimentos comerciais com intuito de materializar denúncia de crime de sonegação fiscal e falsidade ideológica envolvendo um grupo empresarial denominado “Grupo Canaã”. Segundo investigações, o grupo é composto por inúmeras empresas da mesma rede familiar, apresentando discordância entre a movimentação de vendas e os tributos recolhidos ao erário público.

As investigações começaram em 2016, e os relatórios de inteligência apontam que grupo teria cometido diversas infrações fiscais, entre elas a de compra e venda sem nota fiscal, a de transporte de mercadoria em grande quantidade para fins comerciais utilizando apenas cupom fiscal e o uso de transportadora sem cadastro no Estado.

Estima-se que o referido grupo deixou de repassar aos cofres públicos estaduais o valor aproximado de R$ 8.000.000,00 (oito milhões de reais).