Polícia Civil: DOT prende estelionatário que aplicava golpes em funcionários da SEFAZ

542

brasaoA Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Ordem Tributária ­(DOT) prendeu em flagrante, no dia 4 de setembro, Igor Campos Bizotti e Márcio Silva Dourado, pelo crime de estelionato. De acordo com as investigações, conduzidas pela delegada Karla Fernandes Guimarães, titular da DOT, Igor praticava golpe contra funcionários da Secretaria da Fazenda de Goiás (SEFAZ) que precisavam de empréstimos, mas tinham algum tipo de restrição que impedia a transação direta com o banco.

Segundo a delegada, a partir do relato de um funcionário comissionado da pasta, ludibriado para assinar um documento de confissão de dívida não existente, a Polícia Civil chegou a outros funcionários enganados pelo golpista. Já foram ouvidas seis vítimas, todas servidores terceirizados da pasta que pagaram comissão antecipada de 10% do valor solicitado, mas nunca receberam o empréstimo.

Levantamentos apontaram que, há alguns meses, funcionários comissionados da SEFAZ haviam também sido ludibriados por Igor, que se apresentava como pessoa capaz de agilizar, sem burocracia, a documentação de empréstimos junto à Caixa Econômica Federal. Segundo a polícia, as vítimas chegavam a repassar a quantia de R$ 1 mil para que os documentos fossem agilizados.

Após o repasse do dinheiro, Igor deixava de atender aos telefonemas das vitimas, que ficavam no prejuízo. No último golpe, a vítima descobriu que seus dados foram utilizados indevidamente para realização de crediário em uma loja de móveis da Cidade de Senador Canedo. Nesse caso, Igor teria enganado a vítima em conluio com Márcio Dourado, gerente do estabelecimento.

A dupla teria simulado a compra de um freezer para posterior revenda com valor inferior ao praticado no comércio. Apesar de ter sido feito flagrante, as investigações ainda deverão prosseguir para identificação de outras vitimas do golpe. A delegada explica que, apesar de não ser crime tributário, a delegacia investigou o fato por ter ocorrido dentro do complexo fazendário.

Texto: Assessoria de Imprensa da Polícia Civil