DPCA de Luziânia prende suspeito de abusar das enteadas por anos

530

A Delegacia de Proteção à Criança e o Adolescente (DPCA) de Luziânia deu cumprimento a mandado de prisão temporária expedido em desfavor de padrasto, acusado de abusar sexualmente de duas enteadas.

As investigações elucidaram que P.C.J.F. convivia em união estável com a mãe das vítimas I.H.S. e L.H.S. desde o início da infância das meninas. Quando a vítima I.H.S. (hoje com 17 anos), tinha 7 anos de idade,  o autor teria começado a praticar abusos sexuais,  molestando-a por diversas vezes ao longo dos anos. Por sua vez, a vítima L.H.S. (hoje com 15 anos) relatou que o padrasto, por duas vezes, passou a mão em suas pernas, de forma lasciva, quando era ainda menor de 14 anos.

De acordo com relatos, o autor tinha comportamento possessivo em relação a I.H.S., proibindo-a de manter qualquer relacionamento, chegando ao ponto de quebrar uma porta quando ela apresentou-lhe um pretendente a namorado.

Com base nas investigações, foi representada pela prisão temporária do suspeito, a qual foi deferida pelo judiciário e cumprida nesta segunda-feira (16). O autor foi ouvido e levado ao presídio local. As investigações complementares serão concluídas em, no máximo, 30 dias.