Dupla é presa em Goiatuba por “vender” vagas de emprego

901

mirlen e fabioA Delegacia de Polícia Civil de Goiatuba cumpriu, nessa terça-feira (7), mandado de prisão preventiva expedido em desfavor de Mirlen Helena Rosa, de 40 anos, e Fábio Cristiano Mota, de 35 anos, presos pela prática do crime de estelionato. A mulher foi presa em Goiatuba e o comparsa, em Goiânia.

De acordo com as investigações, Mirlen Helena e Fábio Cristiano induziram ao erro as vítimas J.J.P., I.A.P., J.H.L.S., e E.C.S., obtendo para eles vantagem ilícita, consistente no recebimento de quantias pagas pelas vítimas com promessa de emprego.

Mirlen Helena fazia contato com as vítimas, prometendo-lhes emprego em algumas repartições públicas (prefeitura, hospital, Vapt-Vupt, Sefaz, entre outros), exigindo das vítimas o pagamento de quantias que variavam entre R$ 1.500 a R$ 1.900. Mirlen alegava que os valores seriam utilizados para regularizar a documentação para o contrato de emprego.

As vítimas, por sua vez, realizavam os depósitos na conta de Fábio Cristiano ou pagavam pessoalmente para Mirlen Helena. Os autores asseguravam às vítimas que seus empregos estavam garantidos, e que apenas estavam aguardando a publicação de seus respectivos nomes no Diário Oficial, o que nunca ocorreu.

Após investigação e apuração dos fatos e autoria, foi ofertado ao judiciário local representação pela prisão preventiva dos autores, a qual foi decretada. Mirlen Helena e Fábio Cristiano foram indiciados pelo crime de estelionato (artigo 171 do Código Penal Brasileiro). A polícia acredita que outras pessoas podem ter sido vítimas do golpe.