Delegada Geral da Polícia Civil responde com dureza críticas de encomendas feitas à Instituição

283
Adriana Accorsi: resposta dura em defesa da Polícia Civil

Resposta com trabalho

Na carta Onda de violência, publicada ontem(dia 16.01), neste veículo de comunicação, o autor, provavelmente agindo por interesses obscuros, teceu críticas infundadas à Polícia Civil. Nas entrelinhas, ficou claro que o alvo principal da insatisfação manifestada era o fato de uma mulher ter chegado ao posto de Delegada Geral da instituição, desafio e honra que me foram deferidos pelo governador Marconi Perillo, após indicação do secretário da Segurança Pública e Justiça, João Furtado.

Enquanto for Delegada Geral da Polícia Civil de Goiás, vou trabalhar com a disposição que a função exige, sem apego a interesses pessoais de quem quer que seja. Meu foco principal de trabalho é a segurança da sociedade, naquilo que compete à atuação da instituição que dirijo. A violência citada na carta não é um problema só de Goiás. O Brasil todo padece desse mal.

Em Goiás, as ações estão sendo desenvolvidas e, graças à disposição do governador Marconi Perillo, a segurança pública goiana tem melhorado bastante e os resultados dos investimentos, que já começam a ser feitos, se refletem na redução dos índices de criminalidade. Se os críticos não querem enxergar a realidade e preferem trabalhar contra ao invés de ajudar, a resposta será dada com trabalho.

Por ser mulher e a primeira a assumir a direção geral da Polícia Civil, não me curvarei diante das críticas e não deixarei de tomar as decisões que acho necessárias para o bem da instituição e da sociedade. O fato de ser de 1ª Classe não quer dizer que não seja capaz de manter a Polícia civil no rumo certo.

Fui convidada e aceitei a missão, ciente da grande responsabilidade que teria pela frente. Fiz questão de ter ao meu lado delegados mais experientes e não preteri nenhum delegado de classe especial, como foi dito na carta. Pelo contrário, estes estão ocupando os principais postos dentro da Polícia Civil, seja na parte administrativa ou na operacional, dirigindo delegacias de polícia especializadas e distritais.

ADRIANA ACCORSI
Delegada Geral da Polícia Civil

Carta publicada na edição de hoje, dia 18, na Coluna Cartas dos Leitores, do jornal O Popular