Em série de ações, PC prende criminosos e evita homicídio em Luziânia

514

WhatsApp Image 2017-03-14 at 12A 2ª Delegacia de Polícia (DDP) de Luziânia, no entorno do Distrito Federal, desencadeou diversas operações no Jardim Ingá com objetivo de reprimir a criminalidade na região. Uma delas levou à prisão Joseval Santos Júnior e Weverton Crispim, autuados por tráfico de drogas e associação para o tráfico. A ação se deu na segunda-feira (13).

Segundo a delegada Caroline Matos, Weverton tentou fugir, mas foi detido pelo agente de policia Wiliam da Silva Ribeiro. Em buscas realizadas pelo local, foram encontradas 14 porções de substância assemelhada a maconha debaixo de uma pedra, momento em que Weverton indicou Joseval como sendo o proprietário das substâncias.

Ao realizarem a aborgem em Joseval, os investigadores encontraram em seu bolso mais quatro porções de material assemelhado a maconha, além de quantia em dinheiro em notas miúdas, possivelmente arrecadadas com a venda de pequenas porções da suposta droga.

Na casa de Joseval, a equipe de policiais encontrou uma faca e uma tábua com resquícios de substância assemelhada a maconha, além de papel plástico utilizado para embalar os materiais sobre cujas propriedades físicas recaem suspeitas de se tratar de drogas. Tanto Weverton quanto Joseval foram autuados em flagrante e recolhidos na Casa de Prisão Provisória (CPP) de Luziânia.

WhatsApp Image 2017-03-14 at 121
Objetos e dinheiro apreendido junto aos autores em ações da 2a DDP

Quase homicídio
Numa terceira ação, também realizada no dia 13, policiais civis da 2ª DDP conseguiram evitar que um crime de homicídio ocorresse. Por volta das 16:30, o agente de polícia Wiliam da Silva, juntamente com a delegada Caroline Matos, se deslocavam pra DP e avistaram um rapaz (menor de idade) colocar uma “faca” na cintura.

Ao abordaram o menor, ele informou que iria “acertar contas” com outro rapaz, o qual também estaria de posse de faca e o aguardava em frente à Escola Estadual. Diante dos fatos, os policiais se deslocaram até o local e realizaram a abordagem desse segundo rapaz, ocasião em que localizaram outra faca em sua cintura.

Os dois foram conduzidos até a Delegacia, onde foi lavrado procedimento criminal em desfavor de M.M.M, 16 anos, e E.G.M.S, 17 anos. Em entrevista com esses menores, ambos afirmaram que estavam com as facas para “acertar contas” em razão de desavença ocorrida entre eles.

Outra diligência, ocorrida no dia 9 de março, levou para cadeia Cláudio Júnior Santos Costa, 21 anos. Ele foi condenado pela prática dos crimes de receptação e porte de arma em Santa Maria, no Distrito Federal, mas se encontrava foragido no bairro do Jardim Ingá, em Luziânia.