Bolas de gude: Estudantes são presos por “tiros” contra concessionárias

385
suspeitos (1)
Foto: G1

Quatro jovens são suspeitos de terem atirado contra pedestres e concessionárias de veículos de Goiânia no dia 11 do mês passado. Segundo a Polícia Civil, os suspeitos, três homens e uma mulher, sãos estudantes universitários do curso de Medicina Veterinária de uma faculdade em Anápolis. Eles confessaram que cometiam os atos há um ano. Dois dos suspeitos, Adriano Araújo Dias, de 24 anos, e Ygo Murilo Maria Silva, de 29 anos, foram apresentados à impresna nesta sexta-feira (13).

Adriano é o dono do carro usado para cometer os ataques. Ele disse à polícia que o grupo agia atacando comércios e pedestres aleatoriamente. “Só no dia 11 de abril, eles atacaram dez concessionarias e cinco pedestres. Mas já sabemos que além dessas, atacaram outros dois comércios e, pelo menos mais três pessoas”, esclareceu o delegado Thiago Damasceno, titular da Delegacia de Investigações Criminais (Deic).

A polícia chegou até o grupo após analisar diversas câmeras de segurança e cerca de 1.800 placas de carros. “Nas imagens nós percebemos que sempre um Ford Focus branco passava nos locais onde aconteceram os ataques. Pedimos ao Detran uma relação de todas as placas de carros daquele modelo e ano e analisamos até chegar no grupo”, detalhou Damasceno.

Os suspeitos utilizavam bolinhas de gude e estilingue para cometer os atos. Uma das vítimas, um idoso, chegou a ter os dentes quebrados ao ser atingido durante a “brincadeira”. “É uma molecagem criminosa, as ações configuraram em danos, associação criminosa e tentativa de homicídios”, explicou. Pelo menos 20 pessoas, entre físicas e jurídicas, foram vítimas dos disparos.