Filho de PMs foi morto no lugar de outro jovem, conclui DIH

1245
reginaldo
Reginaldo Winci Souza Magalhães

A Polícia Civil concluiu que a morte do estudante Danilo Fernandes Roriz, de 19 anos, filho do capitão da PM Ricardo Roriz e da sargento Beatriz Roriz, ocorrida em 14 de setembro do ano passado, não tem ligação com a profissão dos pais. De acordo com a investigação, o alvo dos criminosos era outra pessoa que fugiu da Praça dos Violeiros, em Goiânia, onde o crime aconteceu.

A conclusão do inquérito foi apresentada na manhã desta segunda-feira (4), na Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH). Segundo o delegado Matheus Melo, responsável pelo caso, os dois suspeitos estão presos. Eles tinham como alvo um jovem suspeito de matar um membro da quadrilha de tráfico de drogas. Reginaldo Winci Souza Magalhães e Sérgio Dantas da Silva Filho dispararam 21 tiros contra Danilo.

Reginaldo, que estava foragido pelo crime, foi preso por roubo há quatro meses com documento falso, no Entorno do Distrito Federal.  Após suspeita dos policiais, teve a sua verdadeira identidade confirmada. Além deste roubo, ele já foi denunciado por um homicídio e é investigado por outros dois. De acordo com as investigações, ele fugiu de Goiás depois do crime, passando a morar no Rio de Janeiro e, posteriormente, no Mato Grosso do Sul.

sergio dantas
Sérgio Dantas da Silva Filho

O segundo suspeito, Sérgio Dantas, já estava preso desde outubro do ano passado. De acordo com o delegado, ele é suspeito de vários homicídios na Região Metropolitana da capital. Os dois vão ser indiciados por homicídio qualificado. Segundo Matheus Melo, a polícia trabalha na identificação de outras pessoas que podem ter dado cobertura aos criminosos.