Segurança Pública ganha Centro Integrado de Inteligência, Comando e Controle

825
Marconi
Governador discursa n a inauguração, observado por José Eduardo,  Carlos Helbingen, Regina Miki, João Carlos Gorski e Silvio Benedito

Acompanhado do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, do vice-governador, José Eliton Júnior, e do secretário de Segurança Pública do Estado, Joaquim Mesquita, o governador Marconi Perillo, inaugurou na tarde desta terça-feira (30) o Centro Integrado de Inteligência, Comando e Controle – CIICC, na sede da Secretaria da Segurança Pública (SSP), obra que consolida a integração das forças de segurança que atuam no Estado.

Acompanharam também o Governador Marconi Perillo, durante a solenidade, o delegado geral da Polícia Civil, João Carlos Gorski, e os Comandantes Gerais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar, Silvio Benedito e Carlos Helbingen, respectivamente. O evento foi prestigiado por centenas de policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães, e policiais militares, bombeiros, servidores da polícia técnico-científica e do sistema prisional goiano.

João Carlos Gorski disse que a obra representa um avanço muito grande na integração das instituições que passam a integrar sua estrutura operacional. “Goiás da mais um exemplo de modernidade, tecnologia e emprego de operações integradas com a entrega do Centro Integrado de Inteligência, Comando e Controle, projeto que irá representar avanços importantíssimos na área da segurança pública”, assinalou o delegado geral da Polícia Civil.

Joaquim
Joaquim Mesquita e João Carlos Gorski conversam com a Jornalista Rosana Melo,  de  O Popular, sobre o Centro Integrado de Inteligência, Comando e Controle

Ao custo de R$ 9,7 milhões, dos quais R$ 6,7 milhões de recursos do governo do Estado e o restante de verba da União, conseguida através de emenda do deputado federal João Campos (PSDB), o CIICC abriga as centrais de atendimento de emergência (190 – Polícia Militar -, 193 – Bombeiros -, 192 – Samu – e 197 – Polícia Civil -), além do aplicativo 19X que proporciona maior agilidade e evita a duplicidade de atendimento.

No Centro também funcionará a Central de Videomonitoramento (Programa Olho Amigo), a Central de Monitoramento de Tornozeleiras Eletrônicas, o Sistema de monitoramento de pessoal, ocorrências e viaturas em tempo real, a Superintendência de Inteligência e Observatório de Segurança, responsáveis pela coleta e interpretação de dados, análise criminal e planejamento de ações estratégicas.

De acordo com a Secretaria de Segurança, a estrutura tem capacidade também para receber diversos órgãos envolvidos em situações específicas, como crises, grandes operações, teleconferências dentre outras. O CIICC propiciara, de forma efetiva, centralizar e gerenciar as informações decorrentes do atendimento emergencial, para subsidiar o planejamento, a tomada de decisões e efetiva ação dos órgãos de segurança.

Estão integradas ao Centro as polícias Civil, Militar e Técnico-Científica, o Corpo de Bombeiros e a Administração Penitenciária. Como parceiros, o CIICC já atua integrado com a Guarda Municipal, a Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade – SMT -, a Agência Municipal de Meio Ambiente, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu – e a Rede Metropolitana de Transporte Coletivo.

Após descerrar a fita inaugural das instalações do CIICC, o governador e demais autoridades percorreram todas as dependências do órgão, conhecendo de perto o grande salão onde estão instalados um painel videowall, de 15 metros quadrados, formado por 18 telas Full HD, de 55 polegadas cada uma, e 48 estações de trabalho com computadores com três monitores cada.

No momento, o monitoramento está sendo feito através de 70 câmeras colocadas em pontos estratégicos e de maior incidência de delitos. Brevemente, através de convênio com o Ministério da Justiça e o governo do Estado, terá ainda outras 80 câmeras que estão sendo instaladas em Goiânia, provenientes do programa “Crack é Possível Vencer”. Além disso, está em fase final a licitação para a aquisição de mais 500 câmeras.

Centro
Centro Integrado de Inteligência, Controle e Comando funciona na Secretaria da Segurança Pública, no Setor Aeroviário

Durante entrevista coletiva, o governador lembrou que esta é uma obra sonhada há muito tempo. “O debate sobre segurança pública nesta campanha foi muito intenso. Nós falamos o tempo todo que criaríamos uma Central de Inteligência para termos mais eficácia no combate à criminalidade. E, no apagar das luzes de nosso terceiro mandato, estamos tendo o prazer de realizar esse sonho”.

Ao lado do ministro da Justiça, o governador voltou a defender a criação de um Fundo Nacional de Segurança Pública, definido constitucionalmente, e cumprimentou José Eduardo Cardozo por ter sido reconduzido ao cargo de ministro da Justiça. “Se o senhor aceitou esse novo desafio é porque sabe que tem competência para carregar nos ombros todas essas demandas e as soluções de todos os problemas”, completou.

José Eduardo Cardozo, por sua vez, disse estar convencido de que a integração das forças policiais é um fator chave para se enfrentar a criminalidade. “É exatamente essa união, integração e coordenação conjuntas das forças policiais que podem fazer com que o patamar de violência, que nós temos hoje nos estados, possa começar a cair”, declarou.

O ministro recordou que a integração das forças de segurança em uma central de inteligência, foi uma experiência bem sucedida na Copa. “Hoje há uma visão do governo federal de que o correto é que todos os estados brasileiros tenham um centro de controle”, disse o ministro ao informar que a programação do Ministério da Justiça para os anos de 2015/16 é dotar os estados de centro de comando e controle. “E aí, – completou – Goiás saiu na frente. Já em 2014, mesmo não sendo sede da Copa, inaugura um centro de comando e controle com a tecnologia mais avançada, com a funcionalidade que é aquela recomendável para as ações na área da segurança pública”.

Por fim disse estar convicto de que, a partir de agora, Goiás passa a entrar em um outro patamar de combate à criminalidade e à violência. “Em breve nós teremos a conexão desse centro com os nossos centros nacionais e de outros estados, o que nos permitirá fazermos operações nacionais, articulando PF, PRF, Forças Armadas, polícias civis e militares no combate ao crime organizado”.