Genarc de Aparecida prende suspeito de municiar criminosos virtuais

416

hackerPoliciais civis do Grupo de Repressão a Narcóticos (Genarc) de Aparecida de Goiânia prenderam em flagrante, no dia 20 de abril, o criminoso cibernético Agostinho Lima de Sousa, de 41 anos. Segundo o delegado João Vitor, responsável pela investigação, o preso fazia compras online utilizando dados de terceiros e ainda seria responsável por desenvolver programas utilizados em crimes cibernéticos. Ele será indiciado por receptação.

Na casa de Agostinho, em Aparecida de Goiânia, os policiais encontraram cerca de R$ 50 mil em produtos, entre eletrodomésticos, equipamentos de informática, material hospitalar e aparelhos de ginástica. De acordo com o delegado, Agostinho já possui condenação anterior por furto qualificado, também por meio cibernético. Ainda não foi possível precisar o prejuízo dado às vítimas ao longo de sua atuação.

Em depoimento, o preso negou que seja hacker, e apontou que um comparsa do Tocantins seria responsável pelo esquema. “Ele falou que apenas recebia os produtos”, explicou João Vitor. Diversas vítimas teriam sido lesadas em vários estados no Brasil, especialmente no Paraná e São Paulo. A quadrilha supostamente beneficiada com a venda de programas desenvolvidos por Agostinho estaria atuando há aproximadamente dois anos.