Crime de repercussão: GENARC de Iporá prende suspeito de homicídio ocorrido em Jaupaci

514
nenzico
Ademir, o “Nenzico”

Policiais civis do Grupo de Repressão a Narcóticos (GENARC) de Iporá, a 216 quilômetros de Goiânia, prenderam, no dia 16 de julho, Ademir Martins da Costa, conhecido como “Nenzico”, de 40 anos, acusado de ter assassinado, no dia 28 de junho, Sirneli Aves de Oliveira, de 31 anos, em Jaupaci.

De acordo com investigações, Nenzico assassinou a vítima com um golpe de faca na região do pescoço, provavelmente enquanto ela dormia. Segundo levantamentos periciais, o autor carregou o corpo da mulher até o alpendre da casa, localizada no Setor Aeroporto.

O crime teria causado comoção em Jaupaci, uma vez que Sirneli era mãe de quatro filhos. Em ocasião anterior, ela teria feito um exame de DNA para verificar a paternidade da filha mais velha, apontada como sendo de Nenzico. O exame, no entanto, não comprovou a suspeita da mãe. Desde então, Nenzico teria nutrido grande raiva por Sirneli.

Após o crime, Ademir fugiu para a cidade de Itaberaí e, posteriormente, para Itapuranga, onde se escondeu em uma fazenda. Após duas semanas de investigações sobre o paradeiro do autor, e com a decretação da prisão preventiva, pela Comarca de Israelândia, os agentes conseguiram prender o suspeito.

Carro furtado
No dia 15 de julho, policiais civis do GENARC de Iporá localizaram, em Doverlândia, um veículo que havia sido furtado na cidade de Santa Fé do Sul, em São Paulo, no dia 7 de junho. O carro, um VW Polo, estava em poder do mecânico de motos Higor Fernandes Assis, de 19 anos.

A vítima do furto foi imediatamente informada sobre a localização e apreensão do veículo. Higor foi autuado em flagrante no GENARC de Iporá pelo crime de receptação dolosa simples e liberado após pagamento de fiança.

Texto: Flávia Guerra – Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
Foto: Polícia Civil / GENARC / Iporá