GENARC, de Itumbiara, investiga tráfico de drogas e se depara com fábrica de cerveja falsa

333

Mais de 2 mil cervejas falsificadas e prontas para venda, milhares de rótulos e tampinhas descartadas, indicando marcas de cervejas conhecidas no mercado e outras menos tradicionais foram apreendidos pela Polícia Civil em uma fábrica de cerveja falsa que funcionava na Rua 103, na Cidade Jardim, em Itumbiara. No local, os Policiais Civis do Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (GENARC), da 6ª Delegacia Regional de Polícia (DRP), prenderam Fabiano Teixeira Martins, de 30 anos. No momento, ele retirava rótulo das garrafas.

ddddd
Fabiano Teixeira: Preso pelo GENARC. Nos detalhes,  a prensa e as caixas de cerveja  e os rótulos falsificados

Segundo o Delegado Rilmo Braga, Coordenador do o local vinha sendo investigado por suspeita de ser um ponto de tráfico de drogas, mas o que os policiais do GENARC encontraram no primeiro momento foi uma fábrica de cerveja falsificada. O produto, de acordo cm os levantamentos feitos, estava sendo comercializado em bares e restaurantes de Itumbiara e região. Rilmo Braga disse que a ação da Polícia Civil por fim a uma prática criminosa que coloca em risco a saúde dos consumidores e lesa o sistema tributário com o não recolhimento dos impostos.

Além da grande quantidade de cervejas, rótulos e tampinhas os Policiais Civis aprenderam também uma maquina tipo prensa, apropriada para a instalação das tampinhas nas garrafas de cerveja falsa, outros maquinários e produtos químicos usados na retirada e na colocação de rótulos e tampinhas, bem como um veículo VW Kombi, usado na distribuição do produto. Fabiano Teixeira foi autuado em flagrante pelo crime previsto no art. 272 do Código Penal, cuja pena pode chegar a 8 anos de reclusão.

Texto: Delegado de Polícia Norton Luiz Ferreira – Assessor de Comunicação da Polícia Civil
Fotos: Polícia Civil / GENARC