GENARC de Niquelândia prende homem que mantinha mulher em cárcere privado

449
reginaldo
Reginaldo de Oliveira

Policiais civis do Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (GENARC) de Niquelândia, acompanhados por policiais da Delegacia Municipal, efetuaram, no dia 15 de julho, a prisão de Reginaldo de Oliveira, que mantinha sua esposa refém na própria casa, no setor Colina Park.

De acordo com informações do GENARC, coordenado pelo delegado Cássio Arantes do Nascimento, Luciana Nunes da Fonseca foi ameaçada de morte várias vezes por ter terminado o seu relacionamento com Reginaldo. No dia da prisão, ele pulou o muro de casa, agrediu a mulher e a levou para uma região de mata, conhecida como Chapadinha.

No local, o suspeito teria ameaçado a ex-companheira com uma faca, caso a mesma não aceitasse reatar o relacionamento. Luciana se viu, então, forçada a voltar para a casa com o marido. A irmã da vítima foi quem denunciou o caso à polícia.

Segundo Cássio Arantes, é comum que a vítima não denuncie os casos de agressão, sobretudo, por medo de represálias. A falta de denúncias, por outro lado, gera a sensação de impunidade nos agressores. Reginaldo foi preso pelos crimes de lesão corporal, sequestro e cárcere privado.

Texto: Flávia Guerra – Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
Foto: Polícia Civil / GENARC / Niquelândia