Policiais civis do GENARC de Posse prendem quatro por tráfico de entorpecentes

1073
mambai
Grupo preso no ato da entrega da droga

Policiais civis do Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (GENARC) de Posse prederam em flagrante, no dia 8 de novembro, quatro pessoas suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas nas cidades de Simolândia, Alvorada do Norte e Mambaí. A prisão ocorreu no momento em que a quadrilha se reuniu para entrega de entorpecentes.

Ricardo de Jesus Alves da Silva, conhecido como “Manchinha”, tido como responsável pelo tráfico nas cidades de Simolândia e Alvorada, já vinha sendo investigado há cerca de seis meses. No dia da abordagem, policiais souberam com antecedência que Machinha entregaria um carregamento de crack para outro suspeito, Raimundo Pereira de Aguiar conhecido como Mundinho, traficante de Mambaí.

Os policiais, então, se anteciparam e foram ao local marcado para a entrega da droga. Quando os suspeitos chegaram, foram bordados pelos agentes do GENARC. Neste momento, Manchinha tentou descartar o pacote com a droga, mas a atitude foi percebida pelos policiais, que encontraram o embrulho contendo grande quantidade de crack.

Junto com a dupla, foi presa Gabriella Jordânia Soares Araújo, esposa de Manchinha, que dirigia o veículo usado para a entrega da droga. Outro rapaz, Fábio da Silva Cardoso, também foi detido e alegou estar no local apenas para fazer a proteção de Mancha, que estaria sendo ameaçado por integrantes de uma quadrilha rival.

Ricardo Mancha já era condenado por tráfico de drogas, associação para o tráfico, roubo, receptação e porte ilegal de arma de fogo, além de outros crimes. Raimundo também já possuía condenação por tráfico de drogas. O delegado do GENARC, Pedro Trajano, ressalta que tal prisão só foi possível devido ao empenho de seus policiais que, mesmo de folga, não exitaram em deixar o descanso para realizar a prisão.

Texto: Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
Foto: Polícia Civil / Posse