GEPATRI de Itumbiara prende suspeitos de planejar explosão de caixas eletrônicos

351

brasaoA Polícia Civil do Estado de Goiás, através do Grupo Especial de Repressão a Crimes contra o Patrimônio (GEPATRI) da 6ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) prendeu, no dia 5 de setembro, quatro pessoas acusadas no planejamento de explosão de caixas eletrônicos. A suspeita é de que o próximo alvo seriam caixas instalados no Fórum de Itumbiara.

Segundo informações do delegado Rogério Moreira da Silva, titular do GEPATRI, as investigações tiveram início quando a polícia teve notícia de que um jovem, identificado como Caio César Ferreira, de 25 anos, foragido da cidade de Uberlândia, estaria em Itumbiara.

Ele teria deixado seu veículo para conserto em uma oficina, que passou a ser monitorada por policiais. No dia da liberação do carro, dois suspeitos foram até o local buscar o veículo. Rogério da Silva, de 34 anos, conseguiu fugir na mesma motocicleta em que chegou ao local. Hildo da Silva Vilela Neto, de 18 anos, passageiro da moto, foi preso ao tentar sair do local dirigindo o carro de Caio.

Após ser detido, Hildo teria informado para a polícia o paradeiro de Rogério, que havia acabado de empreender fuga. Na casa apontada pelo suspeito como sendo moradia de Rogério, Caio e do adolescente L.D.C., de 16 anos, foi encontrado um artefato explosivo de grande tamanho, com aproximadamente três quilos, próprio para a detonação de caixas eletrônicos, além de touca ninja, alavanca e ferramentas.

Mais tarde, os agentes conseguiram interceptar Rogério, no momento em que ele entrava na casa de Maria Eunice Santos de Castro, de 45 anos. Ambos foram conduzidos à sede do GEPATRI para as providências legais.

As investigações demonstram que a associação criminosa, segundo informações dos próprios detidos, visava explodir os caixas eletrônicos da Caixa Econômica Federal, localizados no interior do Fórum da Comarca de Itumbiara. O delegado Rogério moreira, esclarece que a Polícia Civil continua as investigações em busca dos demais criminosos, sobretudo Caio, que tentava se instalar no município.