Gepatri de Luziânia prende dois suspeitos de homicídio executado a facadas

520

WhatsApp Image 2017-05-25 at 161O Grupo de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio *Gepatri) de Luziânia deflagrou a operação “Phthónos”, ocasião em que foram efetuadas as prisões temporária de João Paulo Saavedra e Ítalo Barbosana quinta-feira (25). Eles foram presos sob suspeita de serem autores de homicídio praticado contra Lucas Batista Matos em 12de outubro do ano passado.

De acordo com as investigações, Ivo Silva, João Paulo Saavedra e Ítalo Barbosa da Silva estavam em uma festa no Parque de Exposições de Luziânia. Na oportunidade, João Paulo visualizou a vítima. Comentou, então, com os comparsas que Lucas teria tido um caso com sua ex-mulher e que, por isso, iria matá-lo.

Nesse momento, os suspeitos acordaram que iriam matar a vítima naquela noite, razão pela qual montaram vigília durante a festa. Assim Lucas saiu do evento, os algozes a seguiram até a sua residência.

Desse modo, quando a vítima entrou em sua casa, João Paulo entrou na residência e desferiu diversas facadas em Lucas enquanto Ivo o enforcava com os braços. Segundo o delegado responsável pelo caso, Daniel Marcelino, João Paulo, Ivo Silva e Ítalo Barbosa enrolaram o cadáver numa capa de sofá.

Em seguida, eles a colocaram no porta malas do automóvel de Ivo e seguiram para um matagal nos Americanos, em Luziânia, onde enterraram o corpo. Ainda segundo as investigações, os investigados dividiram os bens subtraídos da vítima. Ítalo se apoderou de um DVD. João Paulo subtraiu um celular e Ivo, a moto da vítima.

Ivo Silva foi preso no dia 10 de maio deste ano e, na quinta (25), a Polícia Civil prendeu João Paulo Saavedra e Ítalo Barbosa. Participaram das investigações os agentes de polícia civil Alex, Bruna, Ysack, bem como os escrivães Mara e André.