Sem sucesso: GEPATRI impede assalto comandado de dentro de presídio de Itumbiara

470
trio gepatri
Jean Carlos, Cristiano, Diomar e o menor R.H.S.F.

A Polícia Civil, através do Grupo Especial de Repressão a Crimes contra o Patrimônio (GEPATRI) da 6ª Delegacia Regional de Polícia (DRP), com sede em Itumbiara, conseguiu desmantelar uma quadrilha que atuava na cidade sob o comando de um reeducando do presídio de Sarandi, localizado no mesmo município.

Segundo o coordenador do grupo, delegado Rogério Moreira Silva, as investigações duraram dois meses. Monitoramentos revelaram que o detento Diomar Araújo Pereira, de 28 anos, preso pelos crimes de homicídio e assalto, arquitetou a prática de um grande assalto. Para isso, ele teria ordenado que Jean Carlos Silva David, de 25 anos, e o adolescente R.H.S.F., de 17 anos, que se encontrassem, em Goiatuba, com Cristiano Nunes Ferreira, de 27 anos.

O trio planejava assaltar um empresário da cidade com o objetivo de obter recursos para compra de armamento pesado, que seria utilizado no roubo de joias em Itumbiara. Ocorre que, no dia 9 de setembro, outro roubo de menor proporção gerou grande movimentação policial na região. De dentro do presídio, Diomar determinou que o grupo abortasse o plano, mas fizesse outro assalto em Joviânia.

Enquanto seguiam de Goiatuba para Joviânia, porém, o grupo foi interceptado por agentes do GEPATRI. Na oportunidade, foi realizada a abordagem e prisão dos mesmos, que carregavam consigo dois revólveres calibre 38 com numeração raspada. O trio foi, então, conduzido à sede do GEPATRI, onde foi lavrado o auto de prisão (dos maiores) e apreensão (do menor), em flagrante delito.

Segundo o delegado, a Polícia Civil já comprovou que Diomar se envolveu na coordenação de práticas criminosas de dentro do presídio por, pelo menos, três vezes. Para dar ordens a parceiros que estavam de fora de cadeia, ele usava o celular. Os aparelhos foram apreendidos e continham mensagens com ordens, inclusive, para assassinatos de desafetos.

Com a prisão do trio, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária e Justiça (SapeJus), que já estava cientificada pela Polícia Civil das atividades ilícitas de Diomar, foi avisada do momento correto de intervir. A Direção do Presídio pleiteará junto ao Juiz da Execução Penal a transferência do reeducando.

Texto: Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
Foto: Polícia Civil / Itumbiara