GIH de Anápolis prende homem que, há dois anos, usava a identidade de um falecido

309
deusmar
Deusmar Furtado

O Grupo Especial de Investigação de Homicídios (GIH) de Anápolis capturou, no dia 2 de julho, Deusmar Furtado, que, há mais de dois anos, vinha utilizando a identidade de um jovem morto em acidente de trabalho, em 2012, para cometer pequenos delitos.

Segundo o delegado Vander José Coelho Júnior, durante as investigações sobre a morte de Alessandro Ferreira Otoni, ficou constatado que existiam procedimentos policiais em seu nome em datas posteriores a sua morte, inclusive um auto de prisão em flagrante.

Em diligências diligências a fim de individualizar a pessoa que se passava por Alessandro, os policiais encontraram Deusmar, que foi conduzido à delegacia, onde se apresentou como o falecido, apresentando, inclusive, uma certidão de nascimento de Alessandro.

Deusmar foi, então, preso em flagrante pela prática dos crimes de falsa identidade e desobediência. Na oportunidade, foi cumprido mandado de prisão exarado pela Comarca de Goiânia, que estava em aberto.

O delegado Vander José agradeceu e elogiou a equipe, composta pela escrivã de polícia Alessandra Gama, que descobriu a existência do falsário, e pelos agentes Wagner e Carolina que conseguiram localizar e prender Deusmar Furtado.

Texto: Flávia Guerra – Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
Fotos: Polícia Civil / GIH / Valparaíso