Gildeci Marinho e Rogério Santana vestem a camisa do Vila Nova e Goiás pela Paz no Futebol

466
Gildeci Marinho e Rogério Santana

Os dois são Delegados de Polícia e atuam profissionalmente na busca de um bem comum, que é a segurança das pessoas. Longe do trabalho, porém, têm paixões diferentes quando o assunto é futebol. Gildeci Marinho e Rogério Santana torcem para times opostos, os rivais Vila Nova e Goiás, respectivamente. Os dois clubes são protagonistas do maior clássico do futebol goiano e fazem no próximo domingo o  segundo jogo das semifinais do Campeonato Goiano, com chances maiores para o segundo disputar a final com o Atlético ou Crac.

Gildeci e Rogério não são simplesmente torcedores. São fanáticos pelos seus times do  coração e conselheiros, com participação ativa dentro dos clubes. Eles ocupam o mesmo cargo na Polícia Civil, são igualmente apaixonados pelo Vila Nova e Goiás e  contribuem financeiramente com os clubes. Agora engrossam também a Campanha Paz no Futebol, desenvolvida pela TV Anhanguera com a finalidade de conscientizar os integrantes das torcidas organizadas no sentido de colocar um fim na acirrada violência que tem manchado o futebol e afastado os torcedores de bem dos estádios.

Conhecidos por suas atuações firmes no combate à criminalidade, Gildeci Marinho, a Gil, e Rogério Santana, o Rogerinho, como são carinhosamente chamados, são capazes de tudo para defender seus times, menos a violência. Os dois sempre repudiaram a prática da violência e acham que essa guerra que ocorre entre membros das torcidas organizadas só trazem atraso ao futebol e provocaram muita dor às famílias que viram seus entes se tornarem vítimas.

Nesta sexta-feira (dia 27.04), Gildeci e Rogério apareceram para trabalhar usando a camisa dos seus clubes como forma de mostrar a paixão que nutrem pelo vermelho e branco e pelo verde e branco, mas também para dizer não à violência no futebol. “O comportamento das torcidas organizadas deve ser reprovado sob o aspecto da violência desenfreada que tem provocado um efeito altamente nocivo e negativo para o futebol. É preciso mesmo dar um basta nisso”, disse Rogério Santana, lembrando que a Campanha Paz no Futebol, da TV Anhanguera, é uma medida  que pode ajudar em muito na conscientização das pessoas adeptas das violência.

Texto: Delegado de Polícia Norton Luiz Ferreira – Assessor de Comunicação da Polícia Civil