Golpista: Homem é procurado por aplicar golpes em vítimas de Goiás, Minas Gerais e Brasília

607
Foto do golpista ainda não identificado pela Polícia Civil

Simpático, bem vestido e comunicativo. Estas são as características de um homem, ainda não identificado, que fez pelo menos cinco vítimas em Goiás, Minas Gerais e Brasília aplicando diversos golpes.  De acordo com a delegada que investiga o caso, Geinia Maria Etherna, de Pirenópolis (GO), o homem, que para a Polícia Civil aparenta ter entre 25 e 30 anos, se passava por delegado ou piloto de avião e contava histórias diferentes para as vítimas.

Só no mês de dezembro, o golpista fez pelo menos cinco vítimas. De acordo com a Polícia Civil a, as investigações começaram no dia 27 de dezembro, quando o fotógrafo profissional Nivaldo Francisco da Trindade, de 49 anos, teve todo equipamento fotográfico roubado em Pirenópolis. Segundo informações de Nivaldo, o homem estava muito bem vestido e, afirmando ser um piloto, gostaria de contratar serviços fotográficos. “Ele apareceu na minha loja perguntando se eu poderia ir com ele para Corumbá de Goiás para fazer fotos aéreas de uma fazenda. Como eu sei que faltam fotógrafos lá, eu aceitei”, conta.

A vítima teria pedido para passar em casa antes da viagem e, segundo ele, foi levado de carona pelo golpista, que conduzia um veículo com placa de Caldas Novas (GO). “Entrei em casa para entregar dinheiro à minha esposa. Como seria rápido, deixei meus equipamentos no carro. Mas quando voltei, ele já tinha fugido”, conta. Nivaldo teve um prejuízo de cerca de R$ 10 mil.

Outras vítimas

Além de Nivaldo, outro fotógrafo também foi vítima do golpista. No início de dezembro, Daniel Silva, de 26 anos, de Goiatuba (GO), teve todo equipamento fotográfico roubado. Também contando a história de que seria um piloto, o homem convidou Daniel para fazer fotos de uma fazenda em Morrinhos (GO). “Fomos para Morrinhos no carro dele, um Uno com placa de Anápolis. Paramos para almoçar e o celular dele não parava de tocar. Ele me disse que iria até o carro pegar a agenda dele e não voltou mais”, afirma. Todo material de trabalho da vítima, avaliado em R$ 20 mil, foi levado.

De acordo com a delegada, além de Nivaldo e Daniel, outras três pessoas já registraram queixa contra o mesmo golpista, sendo uma de Minas Gerais, uma de Silvânia (GO), registrada dia 24 de dezembro, e uma do Distrito Federal, registrada no dia 17. Inclusive, a suspeita é de que o carro que o homem conduzia em Pirenópolis fosse da vítima de Silvânia. Em Minas Gerais, a vítima teve todos os documentos levados pelo golpista. “Ele ficou hospedado em uma pousada de Pirenópolis usando documentos da vítima de Minas”, relata a delegada.

Outra foto do golpista que pode ajudar na sua identificação

Investigações

Em Pirenópolis, um fotógrafo que recusou os trabalhos oferecidos pelo golpista se aproveitou de um momento de distração do mesmo e fez algumas imagens do homem. “Ele ficou desconfiado, o que não aconteceu comigo. O bom é que agora temos as imagens”, diz Nivaldo, uma das vítimas. As cinco vítimas já tiveram acesso às imagens e reconheceram o golpista que, até o momento, não foi identificado. “Vamos continuar as investigações, inclusive para saber se têm mais pessoas que caíram no golpe deste homem”, finaliza a delegada.

 

 

Fonte: Site A Redação
Texto: Adriana Marinelli