Governo Estadual aumenta gratificação dos Policiais que trabalham no Entorno

402

O governo estadual anunciou ontem aumento das gratificações para os servidores da Secretaria de Segurança Pública (SSP) que atuam no Entorno do Distrito Federal e a criação de comissão para estudar as demandas de concurso público para os órgãos relacionaos à pasta.

Policiais civis do Entorno estão em greve há dez dias e cobram, além do aumento da gratificação, melhorias nas condições de trabalho. Em entrevista coletiva, os secretários de Gestão e Planejamento, Giuseppe Vecci, e de Segurança, João Furtado Neto, anunciaram que as gratificações serão dobradas – dos atuais 276 reais passarão para 552 reais, a partir deste mês.

Além disso, o governo promete distribuir, a partir de 1º de janeiro, outras 500 gratificações no valor de 300 reais para funcionários que se destaquem na ação policial. Segundo João Furtado, serão oito critérios de pontuação.

O titular da SSP afirmou que o aumento das gratificações representa R$ 7,2 milhões anuais de impacto financeiro. Os 2,8 mil servidores que atuam na região terão direito aos novos adicionais. A medida beneficia funcionários das polícias Civil, Militar e Técnico Científica, Corpo de Bombeiros, Procon e Agência Prisional.

Com o anúncio dos estudos para realização de concursos, o governo colocou um ponto final nas discussões sobre remanescentes. “Quem não foi convocado, não será mais”, disse João Furtado.

A comissão, formada por representantes da Segplan e da SSP, terá prazo de dez dias para apresentar as demandas de cada órgão da área de segurança. A partir daí, o governo definirá, levando em conta as condições financeiras, os quantitativos das vagas a serem abertas nos concursos.

João Furtado disse que a pasta já tem levantamento sobre a necessidade de pessoal, mas que o governo estudará as condições do Estado e outras medidas para cobrar produtividade dos servidores. Segundo ele, os concursos serão definidos considerando o Plano Plurianual, de 2012 a 2015.

“Não podemos definir vagas de concursos em cima de pressões e vontades”, disse Vecci. A previsão é iniciar os concursos no próximo ano, mas os secretários não estabeleceram em que mês começam. “Esperamos poder formular os editais até o final deste ano”, afirmou João Furtado.

Fonte: O Popular de 10/11/2001
Foto: Diomício Gomes