Grupo de Capturas e Apoio Operacional da Polícia Civil prende uma foragida do Pará

409
Mayara Dias Borges foi presa em Aparecida de Goiânia

Policiais Civis do CAOP (Grupo de Capturas e Apoio Operacional) da 2ª Delegacia Regional de Polícia (DRP), de Aparecida de Goiânia, prenderam na quarta-feira, 20/03/2013, Mayara Dias Borges, 20 anos, foragida da Justiça Paraense, onde responde por crimes de roubo e latrocínio. A prisão se deu devido expedição de Mandado de Prisão da 5ª Vara Penal de Ananindeua, no Pará. Os policiais do CAOP  procuravam a foragida desde o mês de maio de 2012, mas como sempre fornecia endereços falsos por onde passava, sua prisão acabou exigindo um pouco mais de esforço e tempo por parte dos investigadores.

Mayara Dias Borges, que tinha envolvimento na morte do taxista Antônio Zacarias Lourenço, crime ocorrido em 8 de dezembro de 2011. Na época do crime foram presos e autuados em flagrante Manoel Malone Costa Santos, conhecido como “Urso”, Francenildo Barbosa Silva, o “Caolho”, e apreendido um adolescente.  O casal Edvan Franklin Pinheiro Silva de Mesquita e Mayara Dias Borges, que teria tido participação ativa no homicídio que foi vitima o taxista, encontra-se ainda foragido.

Segundo consta do Inquérito Policial, o taxista Antônio Zacarias Lourenço fazia ponto em frente à Delegacia Geral da Polícia Civil, no Bairro de Nazaré.  No dia 8 de dezembro, por volta das 18 horas,  pegou como passageiros os quatro homens e a mulher e foi encontrado morto, posteriormente,  atrás do Conjunto Julia Seffer.

A Polícia Civil entrou rapidamente em ação, conseguindo prender três dos acusados. Contudo, o casal Edvan Franklin Pinheiro Silva de Mesquita e Mayara Dias Borges conseguiram fugir e ao longo das investigações descobriu-se que Mayara Dias estava morando em Goiás. De posse do Mandado de Prisão Preventiva, expedida pela comarca de Ananindeua, a Polícia Civil do Pará o enviou para à Polícia Civil goiana, que na tarde desta da  última quarta-feira, dia 20,  conseguiu localizar e prender a acusada.

Mayara Dias Borges é suspeita também de participação em vários assaltos em Ananindeua, servindo de isca para atrair vítimas para o companheiro Edvan Franklin Pinheiro Silva de Mesquita e sua quadrilha, que, além de roubar,  chegaram a matar uma dessas vítimas. A audácia de Mayara Dias era tão grande que em 27 de setembro de 2011, juntamente com o namorado, fez refém no Bairro das Águas Brancas, outro taxista. Não passaram muito tempo na cadeia e três meses depois assaltaram e mataram o taxista Antônio Zacarias Lourenço.