Grupo suspeito de matar motoboy é preso em Luziânia

815

luz capaA Polícia Civil de Goiás, por meio do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Luziânia, concluiu as investigações e prendeu quatro coautores do crime de homicídio qualificado, perpetrado contra Leonardo Bezerra da Silva, de 23 anos, em 27 de julho do corrente ano.

Conforme apurado pela Polícia Civil, o motivo do crime foi um desentendimento prévio entre a vítima e os criminosos, ocorrido numa festa. Instigado por Lucas Monteiro, Leonardo Gonçalves e Ítalo Caixeta, Leandro Machado, vulgo “Leozinho”, teria decidido matar a vítima.

A dinâmica do crime foi arquitetada por Ítalo Caixeta, o qual também forneceu a arma de fogo para execução. Como a vítima era motoboy e fazia entregas de alimentos para uma lanchonete de Luziânia, os criminosos aproveitaram a oportunidade e tramaram a emboscada.

Leonardo Gonçalves, vulgo “Perninha”, emprestou um chip de telefone celular para que Lucas efetuasse a ligação ao estabelecimento comercial – no qual a vítima trabalhava – para realização do pedido. Feita a encomenda, de posse da arma de fogo fornecida por Ítalo, Leandro aguardou o momento em que a vítima chegara ao destino para entrega do lanche e o surpreendeu efetuando disparos de arma de fogo em sua direção.

O primeiro disparo atingiu Leonardo Bezerra nas costas. Mesmo com a vítima caída no chão e sem esboçar nenhuma reação, Leozinho se aproximou e efetuou mais disparos conta a cabeça da vítima, que morreu no local. Após a prática do crime, Leozinho ainda pegou os lanches encomendados e levados pela vítima e os levou para seus comparsas comerem.

Após investigações, o delegado Maurício Passerini representou pela prisão temporária dos suspeitos. Lucas e Leonardo foram presos em 5 de outubro, e Ítalo e Leozinho, em 26 de outubro.