Homem é preso em Goianésia após furtar residência assim que deixou Delegacia de Polícia

365
maluquinho
Adriano Morais de Carvalho, o “Maluquinho”

Policiais civis de Goianésia prenderam, no dia 9 de julho, um homem suspeito de furtar um estabelecimento comercial e uma residência na cidade. Pelo primeiro crime, o homem foi ouvido e liberado, por não estar em flagrante, mas acabou sendo preso após o segundo crime, cometido na mesma tarde em que esteve na delegacia.

Segundo o delegado Glênio Ricardo, titular da delegacia local, Adriano Morais de Carvalho, de 26 anos, conhecido como “Maluquinho”, teria entrado no estabelecimento comercial no dia 6 de julho. De lá, furtou mais de R$ 20 mil em mercadorias, entre celulares, relógios, perfumes, videogames e perfumes.

A autoria do crime foi descoberta após investigações, realizadas pelos agentes Sillas, Frederico e Marco Túlio. Levado à delegacia, Maluquinho foi ouvido e liberado, já que não estava em situação de flagrante, passando a responder em liberdade pelo furto ao comércio.

Porém, ao deixar a unidade policial, ele teria entrado numa residência, de onde furtou vários pertences, entre eles um notebook. A vítima procurou a delegacia, de posse de um papel que teria caído da carteira do suspeito. O mesmo pedaço de papel teria sido visualizado pelos policiais que o levaram horas antes à delegacia.

Com isso, os agentes saíram em busca do suspeito, que foi localizado, dessa vez em flagrante, de posse dos objetos furtados na casa. O delegado Glênio enalteceu o empenho dos agentes envolvidos e do escrivão Antônio Fábio, mas lamentou a frouxidão das leis. “Nossa legislação precisa mudar, de forma que delinquentes não possam continuar a cometer delitos. Maluquinho cometeu novo crime ao deixar a delegacia. Parece que estamos enxugando gelo”, concluiu.

Texto: Flávia Guerra – Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
Fotos: Polícia Civil / Goianésia