Latrocínio de comerciante em Hidrolândia foi motivado por dívida de R$ 15 mil

509

gas deicO Grupo Antissequestro da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (GAS/DEIC) apresentou, nesta segunda-feira (11), Rafael Pereira da Silva, de 31 anos, suspeito do latrocínio que vitimou o comerciante Welington Ordones de Almeida, que estava desaparecido desde o dia 4 de dezembro. De acordo com as investigações, Rafael era amigo da vítima e decidiu matar Welington porque devia a ele cerca de R$ 15 mil.

Segundo o delegado Kleyton Manoel Dias, responsável pelo caso, o suspeito, que confessou o crime, atraiu Welington até uma chácara no município de Hidrolândia, alegando que teria de passar no local, onde o sogro trabalhava como caseiro, antes de seguirem para o encontro de um suposto comprador para o carro da vítima. “Apesar da vítima ter o dinheiro a receber, não chegou a ameaçar Rafael”, disse o delegado.

O suspeito foi encontrado depois que a polícia recebeu informações de que um veículo Honda Civic, com a mesma placa do carro da vítima, estava sendo oferecido para a venda. Rafael foi encontrado dirigindo o veículo de Welington e disse, inicialmente, que havia pegado o carro de um amigo para vender. No entanto, ele acabou confessando o crime e levou os policiais até o local onde havia enterrado o corpo da vítima, numa cova rasa em uma mata no município de Hidrolândia.

À polícia, Rafael contou que matou o amigo com tiros de espingarda na nuca e na parte lateral da cabeça. “A arma utilizada foi uma espingarda de chumbinho, que foi adaptada para receber munições calibre 22”, contou Kleyton Manoel. Com o autor, foram achados, além do carro, a carteira da vítima e uma quantia de R$ 4 mil. Durante a apresentação, Rafael pediu perdão à família de Welington.