Polícia Civil de Luziânia flagra “saidinha de banco”. Suspeito atirou contra polícia e foi preso

343
luziania
Alex Aranha: comparsa fugiu

Policiais civis da 2ª Delegacia de Polícia de Luziânia prenderam, em flagrante delito, Alex Henrique de Souza Aranha, 21 anos, suspeito de cometer o crime conhecido como “saidinha de banco”, no Jardim Ingá, região do Entorno do DF. A prisão ocorreu no dia 3 de junho, no horário em que acontecia o amistoso da seleção brasileira em Goiânia.

De acordo com o relatório policial, Fabiano Laignier, delegado titular da 2ª DP, juntamente com uma equipe de policiais, avistou o momento em que Alex e outro indivíduo, abordaram duas mulheres em um veículo. A dupla estava em uma moto amarela e ameaçou as vítimas com arma de fogo.

Com a segurança de não colocar em risco a vida de terceiros, os policiais iniciaram a abordagem. Neste instante, um dos assaltantes reagiu e disparou mais de cinco vezes em direção à equipe, que se defendeu. Um dos assaltantes foi baleado, mas conseguiu fugir. Alex foi capturado e autuado em flagrante. A polícia continua as buscas pelo fugitivo.

De acordo com o relato da vítima, ela havia sacado a quantia de R$ 5 mil em um banco próximo e, ao parar em frente a um salão de beleza, para pagar algumas dívidas, foi abordada pelos assaltantes, que colocaram a arma em sua barriga, exigindo a bolsa e o dinheiro. Segundo as investigações, Alex e o seu parceiro são moradores da cidade de Ceilândia, no Distrito Federal.

O delegado regional da 5ª Delegacia Regional de Polícia (5ª DRP), Rodrigo Mendes de Araújo, parabenizou a ação da equipe, executada com cautela e prudência. “A chamada ‘saidinha’ é um dos golpes mais comuns contra clientes de bancos, consiste na abordagem e roubo, fora do ambiente das agências, de clientes que tenham sacado dinheiro. A população precisa se prevenir. Se for realmente necessária a ida à agência, o melhor é seguir direto pra casa, sem paradas desnecessárias”, orientou Mendes.

Texto: Flávia Guerra – Assessoria de Imprensa da Polícia Civil, com Natália Fontineli, escrivã de polícia
Fotos: Polícia Civil / 5ªDRP