Morta por engano: DIH apresenta assassino de moradora de rua

758
20160428_122400
Kauai Alves Vieira

A Delegacia Estadual de Homicídios (DIH) apresenta, nesta terça-feira (3), o preso Kauai Alves Vieira, suspeito de participar da morte de Tuliana Maria Gonzaga de Castro, morta a tiros na noite do dia 24 de janeiro de 2016, na região do Mercado Aberto da Avenida Paranaíba, no centro de Goiânia. Na ocasião, o namorado dela, Alan Pereira da Silva, namorado de Tuliana também foi baleado. Kauai, que já possui passagem na polícia por tráfico de drogas, foi preso no dia 28 de abril, em Goiânia, em cumprimento a mandado de prisão.

De acordo com as investigações, conduzidas pelo delegado Francisco Júnior, Tuliana e Alan moravam nas ruas e costumavam consumir drogas na região. Na noite do crime, o casal foi abordado por três homens em um carro branco, que já desceram atirando. Levantamentos apontaram que o alvo do grupo seria uma mulher identificada como Tatiana, pertencente a um grupo rival ao dos atiradores.

Segundo Francisco Júnior, Tuliana tinha aparência física muito semelhante a de Tatiana, verdadeiro alvo dos criminosos. Os ocupantes do carro foram identificados por testemunhas como sendo Kauai e Pedro Henrique Benchimol Ferreira de Andrade, preso no dia 25 de abril, por outro crime. O terceiro ocupante do veículo ainda não foi identificado.

Francisco Júnior vai indiciar por homicídio e associação criminosa, além de Kauai e Pedro Henrique, o detento Sérgio Dantas da Silva Filho, preso na Penitenciária Odenir Guimarães, que seria líder de uma quadrilha de traficantes e mandante do crime. “O que vemos naquela região é uma guerra entre gangues rivais”, esclarece o delegado. Em depoimento, Kauai negou participação no homicídio.