Morte na represa: Presa em Pontalina suspeita de matar homem apaixonado por ela

655
Thaís: Suspeita da morte de Gesiel Gomes
Paula Thaís: Suspeita da morte de Gesiel Gomes

Policiais Civis de Pontalina prenderam Paula Thais Sousa Barbosa, de 27 anos, por força de mandado de Prisão Temporária. Paul é suspeita de ter assassinado Gesiel Gomes de Faria, de 41 anos, cujo foi encontrado no dia 15 de março último, em avançado estado de decomposição. A vítima foi atraída para uma represa na zona rural de Pontalina, onde foi assassinado a golpes de faca. A motivação pode ter sido o interesse da suspeita pelo dinheiro da vítima, o que ficará devidamente esclarecido nos próximos passos da investigação.

De acordo com o Delegado Patrick Carniel, Titular da Delegacia de Pontalina e responsável pelas investigações, Gesiel Gomes nutria uma grande paixão por Paula Thaís, que realizava até movimentação bancária em nome da vítima, pessoa de boas condições financeiras. Com o sumiço de Gesiel, a família passou a procurá-lo insistentemente e o tempo todo buscou informações sobre o seu paradeiro com a própria Thaís.

A suspeita insistia o tempo todo que Gesiel tinha sido assassinado na beira da represa por um homem desconhecido e que esse mesmo homem a teria ameaçado de morte. A história não convencia os Policiais Civis e no dia 15 de março, diante de todas as evidências de ser ela a autora do crime, Thaís mostrou à Policia Civil onde o corpo havia sido deixado. Paula Thaís, principal suspeita da morte de Gesiel Gomes, ficará presa temporariamente por 30 dias, podendo a medida cautelar ser transformada em Prisão Preventiva.

Texto: Delegado Norton Luiz Ferreira – Assessor de Comunicação da Polícia Civil
Foto: Polícia Civil / Pontalina