Suspeita de furtos: Mulher com três identidades é presa pela Divisão de Capturas da DENARC

357
foto fabiana
Fabiana de Castro Martins

A Divisão de Capturas da Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos (DENARC), cumpriu, no dia 14 de abril, os mandados de prisão, expedidos em desfavor de Fabiana de Castro Martins, Fabiana Castro dos Santos ou Juliana Castro dos Santos. A prisão foi realizada pelos agentes Venerando Júnior e Luciano Siqueira, coordenados pelo delegado Alécio Moreira de Sousa Júnior, depois de dois meses de investigações.

A mulher, contra quem havia dois mandados de prisão em aberto, sendo um de Congonhas/MG e outro de Votuporanga/SP, foi presa no Parque Itamaraty, em Aparecida de Goiânia, depois de apresentar documentação falsa. Segundo apurado, Fabiana, de 35 anos, natural de Manaus/AM, reside há pouco mais de cinco anos em Goiás, mas tem passagens policiais em várias partes do país.

À polícia, a acusada alegou ter sido registrada por um casal de ciganos, ainda na pré-adolescência, com o nome de Fabiana Castro dos Santos. Contudo, depois de passagens pela polícia nos estados de São Paulo e Minas Gerais, ela veio para Goiás e procurou o Ministério Público em Rio Verde, dizendo nunca ter sido registrada. Foi montado, então, um processo que autorizou a expedição de certidão de nascimento, em nome de Juliana Castro dos Santos.

Em seguida, a mulher se mudou com o marido e filhos para a região metropolitana da Capital, e logo foi autuada por crime de furto. De acordo com a Polícia Civil, ela agia em feiras livres ou em locais de muita aglomeração. No momento da abordagem, a suspeita apresentou uma cédula de identidade em nome de Fabiana de Castro Martins, expedida pela Instituto de Identificação do Amazonas.

Ao ser interpelada sobre os mandados de prisão em nome de Juliana Castro dos Santos e o outro nome utilizado, ela alegou desconhecer o fato. Contudo, diante de parecer papiloscópico que confirmava se tratar da mesma pessoa, ela admitiu ser o alvo dos mandados, mas que seu verdadeiro nome seria Fabiana de Castro Martins. A acusada foi encaminhada ao Instituto de Identificação, onde foi submetida à coleta de material papiloscópico e, em seguida, recolhida no 14º CIOPS, onde permanece à disposição do Juízo da Vara de Precatórias de Goiânia/GO.

Texto: Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
Foto: Polícia Civil / DENARC