Onze empresas são autuadas por furto de energia em Goiás

474

decon celgA Delegacia do Consumidor (Decon) apresentou nesta quinta-feira (15) os resultados da operação realizada nos dias 30 de novembro, 6 e 8 de dezembro deste ano, em parceria com o Setor de Fiscalização da CELG, com apoio da Polícia Técnico-Científica do Estado de Goiás, para repressão ao furto de energia em grandes consumidores, como industriais, supermercados e postos de combustíveis.

De acordo com o delegado Frederico Maciel, 11 unidades consumidoras comerciais e industriais foram autuadas pela CELG, após a constatação do furto de energia. Também foram instaurados 11 inquéritos policiais para apuração da autoria do crime, além de seis mandados de busca.

O prejuízo estimado em decorrência do furto de energia durante o período investigado é superior a R$ 35 milhões. Segundo a Decon, o valor será integralmente cobrado dos responsáveis pelas unidades consumidoras. Já a estimativa de incrementação mensal à renda da CELG com a regularização é de R$ 1.118.803,58, totalizando cerca de R$ 13 milhões anualizados.

A ação poderá gerar uma receita estimada aos cofres da CELG D nos próximos 12 meses superior a R$ 48 milhões. Deste total, cerca de R$ 29 milhões são referentes à recuperação de receita para a CELG D e os outros R$ 19 milhões, para o estado de Goiás, por meio do recolhimento de ICMS.