Operação Bright Light: DENARC prende duas pessoas e apreende 1,5 mil comprimidos de ecstasy

605
Drogas e remédios apreendidos com Rodrigo Nunes e Thiago Henrique Santos

Na noite da última sexta-feira (29), Policiais Civis a serviço da Operação Bright Light – em tradução literal, ‘luz brilhante’; referência a um dos efeitos do entorpecente – prenderam em flagrante o estudante universitário Rodrigo Nunes Martins, 27, e o traficante Thiago Henrique Santiago Santos, 26. O primeiro fez a compra de 50 comprimidos para revenda da droga que o segundo vendia.

Faz pelo menos oito meses que a Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos (Denarc) iniciou investigações para identificar a rota do ecstasyem Goiás. Odelegado Eduardo José do Prado, responsável pela operação, garante que, assim como Rodrigo, dezenas de outras pessoas compravam pílulas da droga para distribuir em festas e casas noturnas. Em Goiânia, Thiago é considerado “patrão” do ecstasy e do lança-perfume. Deste, foram apreendidos 72 tubos. Por seu formato e pelas iniciais, é também chamado de ‘cabeça de periquito’ e ‘Luana Piovani’, respectivamente.

Com a entrada da polícia na casa do traficante, além de quase 1,5 mil comprimidos de ecstasy, do lança-perfume e de porções de maconha e cocaína, foram encontrados anabolizantes e remédios para venda em academia – lugar bastante freqüentado por Thiago, que já morou na Espanha, onde especula-se que ele fazia programas. Ele próprio chegava a aplicar as substâncias nos clientes. Dentre as que oferecia, estavam remédios para cavalo e a medicação sibutramina, cujo uso para o emagrecimento é feito com restrições determinadas pela Agência Nacional de Vigilância sanitária (Anvisa) desde o ano passado, quando chegou a ser proibida.

Junto com as drogas foram apreendidos artigos de alto valor, como relógios importados e objetos improvisados para o transporte das “balas” de ecstasy: um cinto da marca Calvin Klein, no qual cabiam 200 comprimidos em sua fivela, e caixinhas de pastilha Tic Tac. “Goiânia, infelizmente, é considerada um ponto estratégico para a distribuição do ecstasy”, lamenta o Delegado Eduardo do Prado. Na primeira etapa desta operação foram apreendidos no aeroporto da capital mil comprimidos.

No estado, esta foi a maior apreensão de comprimidos com teor elevado do princípio ativo da droga, o MDMA (metilenodioximetanfetamina). Pelo grau de concentração da substância a pílula é identificada como “apple” – o tipo mais caro da droga – e tem em cada unidade o desenho de uma maçã. Conforme o Delegado da Denarc, “não há evidências de fabricação desta droga no país”.

Thiago Henrique Santiago Santos pode pegar até 30 anos de prisão pelos crimes de tráfico e associação ao tráfico de drogas e venda de produtos proibidos no Brasil. A pena de Rodrigo Nunes Martins pode chegar a 15 anos de detenção. Ele responderá por tráfico e associação ao tráfico. Thiago ficou conhecido este ano por furtar uma das obras em exposição na mostra CowParede.

Fonte: Jornal O Hoje
Texto: Luis Gustavo Rocha
Foto: André Costa