Operação da Polícia Civil leva mais dois homicidas para a cadeia em Goianésia – GO

333

Acusado Von Eldes Ribeiro Cabral

Dando continuidade a uma operação policial que pretende dar cumprimento a mais de 300 Mandados  de Prisão, denominada Operação 300+, Policias Civis de Goianésia prenderam  Von Eldes Ribeiro Cabral, conhecido por Beto, de 34 anos, e Jalmir de Jesus, o Jaime, de 43 anos. Von Eldes foi preso numa praça na região norte da cidade, local frequentado por dependentes químicos e andarilhos. Durante a abordagem, Von Eldes se identificou com outro nome, mas após consulta no Banco de Dados de suspeitos da cidade, ele foi reconhecido como sendo o autor do primeiro homicídio  registrado em Goianésia neste ano.

Em seguida os Policiais Civis confirmaram o que já sabiam: A existência de dois Mandados de Prisão em desfavor de Von Eldes, sendo um por crime de furto, em Goianésia, e outro em Minas Gerais. O preso é morador de rua e se identificava como Roberto Ribeiro Cabral. De acordo com informações da Polícia Civil, ele é  suspeito de ter cometido pelo menos três  homicídios, tendo como vítimas moradores de  rua.

Jalmir de Jesus, por sua vez, foi preso no mesmo dia em um  bar situado na região oeste de Goianésia. Contra ele havia um Mandado de Prisão por prática de crime de homicídio, fato ocorrido em 2007. Jalmir é foragido da justiça. Ele cumpria pena no regime semiaberto, quando deixou de voltar ao presídio para pernoitar. Jalmir é considerado foragido desde o dia 1º de janeiro último. Na rua,  Jalmir de Jesus teria tentado contra a vida de uma usuária de drogas ao efetuar vários golpes de faca na vítima, que foi socorrida por usuários de droga e encaminhada para o Pronto Socorro Municipal.

Acusado Jalmir de Jesus, o Jaime

Desde o início do ano, lembra o Delegado Marco Antônio Mai, titular da Delegacia de Polícia de Goianésia, passou a ser empregado um método para dar cumprimento aos Mandados de Prisão. Em 20 dias de operação foram presos mais de 30 pessoas acusados de crimes diversos, além da apreensão de porções de drogas, veículos e objetos furtados e roubados. A maioria dos acusados presos é de suspeitos de cometerem vários crimes, desde aqueles de menor potencial ofensivo.  

De acordo com o Delegado Marco Antônio, ele e sua equipe estarão firmes para dar continuidade à operação desencadeada, a qual não tem data para acabar. Maia relatou ainda que as ações realizadas estão apresentando bons resultados, pois, além de prender foragidos, os policiais estão prendendo criminosos também em flagrante delito. Marco Antônio Maia reconhece o apoio dado pela população, através de denúncias anônimas feitas à Polícia Civil de Goianésia.

 

Texto: Delegado de Polícia Norton Luiz Ferreira – Assessor de Comunicação da Polícia Civil
Fotos: Polícia Civil / Goianésia