11 presos: Operação Policarpo desmancha quadrilha de tráfico de drogas em Goianira

680
goianira2
Do grupo preso, oito pessoas seriam da mesma família

A Polícia Civil apresentou, no dia 25 de setembro, 11 pessoas envolvidas com o tráfico de drogas e homicídios, que atuavam em Goianira e em Goiânia. As prisões são decorrentes da Operação Policarpo, que cumpriu dez mandados de prisão preventiva e 13 mandados de busca e apreensão domiciliar. Com os criminosos, foram apreendidos armas, drogas e dinheiro.

De acordo com o delegado Vinícius Teles, responsável pelo caso, as investigações duraram cerca de quatro meses. “Após várias apreensões de drogas na cidade, começamos a investigar oito membros de uma mesma família que atuavam no tráfico. Nós identificamos, localizamos e prendemos o grupo”, disse.

Além da quadrilha, três pessoas foram presas em Goiânia. Eles recebiam a droga de Goianira e revendiam para cidades do interior como Santo Antônio, Uruaçu e Itauçu. A polícia ainda não sabe a procedência da droga. A ação teve o apoio do Grupo Tático – GT3 e de equipes das 3ª e 4ª Delegacias Regionais de Polícia.

Segundo o delegado, além do envolvimento com o tráfico de drogas, alguns dos suspeitos também são investigados pelo crime de homicídio. Um deles é o menor I.D.P.S, de 16 anos, que seria o autor da morte de um casal no dia 27 de julho deste ano, no Setor Leste Vila Nova, em Goiânia.

Na época do crime, segundo a Polícia Militar (PM), Karina dos Santos Faria, de 15 anos, e Mateus Henrique Rodrigues de Moraes, de 13 anos, foram alvejados com disparos de arma de fogo logo depois de terem saído de um culto na igreja. O motivo seria ciúmes, já que o suspeito era o ex-namorado da vítima. Na ocasião, ele chegou a ser preso, mas foi liberado por ser menor de idade.

goianira
Armas, droga se dinheiro encontrados

Da mesma forma, um outro menor, também integrante da organização criminosa, é suspeito do homicídio de Luan de Jesus, morto com cinco disparos de arma de fogo numa festa de Goianira, em agosto passado. A motivação seria disputa pelo comércio de drogas na cidade. O infrator foi apreendido em flagrante no dia seguinte ao crime por policiais civis de Goianira e atualmente está internado provisoriamente.

Com os 11 criminosos presos na Operação Policarpo, a polícia apreendeu dois quilos de maconha e crack, duas armas de fogo, 140 munições, dois veículos e R$ 30 mil em dinheiro. Os investigados serão indiciados por tráfico de drogas com causa de aumento de pena (por envolver adolescentes), associação para o tráfico, posse, porte e comércio de armas e munições e, alguns integrantes, por homicídio qualificado.

Texto: Assessoria de Imprensa da Polícia Civil (com Jornal O Hoje)
Foto: Polícia Civil / Goianira