Operação Safra: Polícia Civil desarticula quadrilha de estelionatários

403

itumbiaraPoliciais civis do 2º DP de Itumbiara, coordenados pelo delegado Vinícius Castro Penna e auxiliados por equipes do 1º DP de Itumbiara e Grupo Especial de Repressão a Crimes Patrimoniais (Gepatri), com cooperação da Delegacia de Polícia Judiciária Civil de Água Boa-MT, deflagrou nesta terça-feira (15) a Operação Safra, visando cumprimento de 23 ordens judiciais, sendo mandados de sequestro de bens e valores, buscas e apreensões, conduções coercitivas e prisão preventiva.

Segundo o delegado Vinícius, a ação policial é mais uma diligência tomada dentro dos procedimentos inquisitoriais que investigam crimes de associação criminosa, receptação qualificada, lavagem de capitais e repetidos crimes de estelionato que geraram somente para uma das vítimas prejuízo de mais de meio milhão de reais.

Apontam as investigações que os investigados realizavam falsas operações de descarga de grãos junto a um armazém local e que, por conta disso, pagava aos criminosos valores referentes a tais operações, sem nunca ter recebido o produto. Em síntese, os estelionatários lucravam ao receber por um descarregamento que, na verdade, não acontecia. A fraude era acobertada por funcionário do armazém.

A operação policial se deu concomitantemente nas cidades de Itumbiara-GO e Água Boa-MT, local para onde um dos investigados, Douglas Lima Frandoloso, teria fugido depois da descoberta das fraudes pela empresa da vítima, e onde estaria novamente prestando serviço em outro armazém de grãos, recém-inaugurado, naquela localidade. O criminoso foi preso com auxílio da Polícia Judiciária Civil matogrossense, em casa, onde também fora arrecadado o veículo camionete S-10 de sua propriedade, alvo de medida de sequestro judicial.

Os demais investigados, Joaquim Jacinto Rosa Neto e José Carlos de Paula, domiciliados na cidade de Itumbiara, receberam visita das equipes policiais em seus endereços residenciais e comerciais, onde as equipes buscam evidências e elementos de prova que corroborem a tese de investigações, sendo esses conduzidos à sede do 2º DP, onde prestaram esclarecimentos. Entre os objetos alvos de medidas de sequestro judicial destacam-se automóveis de alto padrão, importados, bem como veículos de lazer luxuosos, como uma motonáutica pertencente ao investigado Joaquim Jacinto Rosa Filho.