Operação Secos e Molhados prende dois por tráfico de drogas em Goianésia

521

secos e molhadosPoliciais civis do Grupo Especial de Repressão a Narcóticos (GENARC) de Goianésia, com o auxílio de policiais civis da Delegacia Municipal, sob a coordenação do delegado Murillo Leal Freire, prenderam, no dia 16 de dezembro, Adriano Manoel da Silva, vulgo Paulinho, de 29 anos, e o operador de máquinas João Afonso da Silva (foto), de 33 anos, suspeitos de tráfico de drogas.

As prisões ocorreram num supermercado localizado na região oeste de Goianésia, do qual Adriano é sócio proprietário. No momento da abordagem, Adriano havia acabado de entregar um tablete de maconha para João Afonso, que também era alvo das investigações do GENARC. De acordo com as investigações, a droga foi achada no porta-luvas do carro de João.

Imediatamente, os policiais entraram no estabelecimento comercial, momento em que Adriano apresentou documentação falsa, no nome de Paulo Ferreira da Silva. Numa busca na casa do comerciante, anexa ao supermercado, foi encontrada uma mala, indicada pelo próprio suspeito, contendo outros dois tabletes da maconha, 500 gramas de cocaína, uma balança digital de precisão e uma quantia de R$ 1.480 em dinheiro.

Na residência de João Afonso, foram apreendidas mais porções de maconha e crack e outra balança digital de precisão. Segundo a Polícia Civil, a dupla já era investigada há cinco meses. Adriano estaria utilizando documentos falsos por estar foragido na cidade, uma vez que possuía em seu desfavor três mandados de prisão. Ele montou o mercado para camuflar a venda de substâncias ilegais.

Conforme mostrou a investigação, os suspeitos utilizavam códigos para negociar as drogas. Arroz era a denominação usada para cocaína; feijão, para maconha; e óleo, para crack. Por esse motivo, a operação foi denominada Secos e Molhados. A prisão de Adriano, que possui condenações por furto, receptação tráfico de drogas e associação para o tráfico, surpreendeu os vizinhos, que não desconfiavam da atividade ilegal do comerciante.

Texto: Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
Foto: Polícia Civil / GENARC / Goianésia