Polícia Civil: Operação Tanque Limpo, da DECON,vistoria postos de combustíveis no interior

318
postos
Posto de combustíveis no interior do Estado

Policiais civis da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes contra o Consumidor (DECON) deflagraram na última segunda-feira (18) a Operação Tanque Limpo, que visa coibir a prática de atos que lesam o consumidor em postos de combustíveis.

De acordo com o titular da DECON, delegado Eduardo Prado, dos seis postos averiguados na Região Metropolitana de Goiânia, um estabelecimento foi autuado pela venda de produtos com prazo de validade vencido, como óleos de motor e aditivos, e outro por ter irregularidades na bomba de combustíveis. Ambos em Hidrolândia.

“No segundo posto de Hidrolândia, o tanque não liberava o tanto de combustível que acusava na bomba. Por isso, as duas bombas de combustíveis do posto foram lacradas. A ideia é inibir que os proprietários de postos de combustíveis cometam crimes que lesem o consumidor”, diz.

Ainda segundo o delegado, foram colhidas provas, será feita a vistoria e, em seguida, instaurado o inquérito policial. Os proprietários dos postos poderão ser autuados dentro da lei de crimes contra a econômica popular e condenados de dois a cinco anos de prisão.

                                                                              Adequações
Eduardo Prado explica que agora o proprietário de um dos postos deverá fazer adequações nas bombas de combustível para que seja retirado o lacre. “Para isso, os órgãos responsáveis como o Inmetro [Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia] vão lá e fazem a vistoria de novo para poder retirar o lacre e liberar”. No entanto, o delegado ressalta que nenhuma dessas adequações fará com que os proprietários deixem de responder pela prática criminosa. “O crime já foi constatado”, conclui.

Texto: Diário de Goiás
Foto: Polícia Civil