Polícia Civil realiza operação com Agrodefesa e Vigilância Sanitária Estadual em Itumbiara

462
Operação Vacatolada

A Polícia Civil  através do 1º Distrito Policial de Itumbiara – Delegada Daniela Cunha e do Grupo de Repressão a Crimes Rurais e de Divisa, sediado em Goiânia, Delegado Adjunto Gylson Mariano Ferreira, deflagrou operação conjunta com a Regional Sul da Agrodefesa – fiscal Sérgio Antonio Chagas e com a Vigilância Sanitária Estadual com sede em Itumbiara.A operação policial denominada VACATOLADA,  foi deflagrada com fins de combater o furto e roubo de gado em Itumbiara e região, tendo em vista que açougues da cidade adquirem carne e seus derivados sem origem comprovada, com o agravante  que em alguns casos são produtos de furtos e roubos rurais.

Foram inspecionadas nove casas de carnes, com o objetivo de descobrir produtos sem origem, na ocasião a Vigilância Sanitária Estadual também fez a checagem das condições de salubridade e armazenamento dos produtos. Dos nove açougues, em quatro foram encontradas irregularidades que também são consideradas crimes, como carne sem origem comprovada, produtos vencidos e ainda em péssimas condições sanitárias e de armazenamento. Em consequência disso quatro proprietários de açougue foram presos e conduzidos a 6ª DELEGACIA REGIONAL DA POLÍCIA CIVIL em Itumbiara onde foram autuados em flagrante e remetidos ao presídio local. Durante as ações foram apreendidos 700kg de carne sem origem ou em estado mal estado sanitário. Em alguns dos locais foram apreendidas peças de carne totalmente podres e em decomposição, mesmo assim estavam sendo armazenadas em freezers, em outros as condições sanitárias estavam normais, porém, a carne não tinha origem comprovada, sendo que ambas as situações são consideradas crime perante a legislação.

Delegada Daniela Cunha durante operação atendendo a imprensa

O dono de um dos açougues vistoriados – casa de Carnes Filé , PAULO ROBERTO PEREIRA, 56 anos, vulgo “PAULÃO”,  encontra-se  preso por receptação de carne furtada de fazendeiros da região e seu filho Josi Marcelino Pereira Neto, 27 anos –  preso hoje durante a ação,  continuava tocando o negócio com as mesmas irregularidades.

Fato de destaque durante a operação é que durante a investigação preliminar realizada pelo 1º DP de Itumbiara foram reunidas provas que a casa de Carne Filé, justamemte a pertencente ao açougueiro PAULÃO que está preso – e que era tocada pelo filho preso hoje –  tem vários problemas anteriores com  carne sem origem e armazenada em condições precárias de higiene. Diante disso, o 1ºDP obteve junto ao Poder Judiciário de Itumbiara uma medida cautelar que determina a suspensão  da atividade comercial do estabelecimento, medida que foi cumprida hoje durante a operação que curiosamente  novamente encontrou carne sem origem e em decomposição no citado açougue. Essa medida cautelar é nova no direito nacional, foi criada no ano de 2011 com a alteração do Código de Processo Penal e é a primeira vez que a mesma é deferida em Goiás para suspensão de atividade comercial, portanto a casa de carnes foi lacrada em cumprimento a ordem judicial solicitada pela Polícia Civil.

Fiscal Agrodefesa



Foram presos:
JOSI MARCELINO PEREIRA NETO, 27 anos-CASA DE CARNES FILÉ-Bairro Dona Marolina; ROBERTO LEMES CINTRA, 51 anos, CASA DE CARNES BOI NA BRASA-Setor Rodoviário; CLÁUDIO ALVES MENDES, 56 anos, CASA DE CARNES NOSSA SENHORA DA SAÚDE-Bairro com o mesmo nome; ELSON PEDRO LIMA, 44 anos, CASA DE CARNES ALVORADA, Bairro Dona Marolina.  Eles foram autuados em flagrante delito como incursos no artigo 7º, inciso IX da Lei 8137/1990(crimes contra relações de consumo), que preve pena de 01 a 5 anos de reclusão e que não permite fiança na Delegacia.

Assessoria de Imprensa Polícia Civil de Goiás