Pacientes em perigo: Polícia Civil investiga falta de energia em UTI do Hospital Lúcio Rebelo

570

Delegado Waldir Soares: investigação

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar a queda de energia que atingiu a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Lúcio Rebelo, no setor Bela Vista, em Goiânia. De acordo com o delegado Waldir Soares, titular do 8º Distrito Policial, a enfermeira chefe da unidade, o chefe de manutenção e representante da empresa responsável pela gerência do UTI já prestaram depoimentos.

Segundo o delegado, com a queda de energia, que aconteceu na tarde de segunda-feira na região do hospital, a UTI ficou cerca de 10 minutos com aparelhos de ventilação, sucção e monitores desligados, já que o gerador não ligou automaticamente, como deveria acontecer. “Os funcionários precisaram fazer todo o serviço manualmente e conseguiram manter o estado dos 10 pacientes internados estável. A bateria dos aparelhos, por motivo que desconhecemos, estava descarregada”.

A energia voltou antes que os funcionários da manutenção providenciassem outra bateria. O delegado ressalta que cláusulas contratuais estabelecem a responsabilidade da unidade de saúde em fornecer a energia elétrica. “Eles colocaram em risco a vida destas pessoas”. O POPULAR entrou em contato com o diretor geral do hospital, Márcio da Silva Coelho, que negou, apesar de imagens gravadas por funcionários, que os aparelhos ficaram desligados. Segundo ele, todos os equipamentos possuem baterias programadas para até duas horas de funcionamento.

Fonte: O Popular
Texto: Janda Nayara