Padrasto suspeito de abusar de menor é preso em Aparecida de Goiânia

495
Caso veio à tona após mãe da vítima se separar do suspeito.
Caso veio à tona após mãe da vítima se separar do suspeito.

Um homem suspeito de abusar do próprio enteado foi preso temporariamente na segunda-feira pela Polícia Civil. O caso foi apresentado ontem pela Delegada Caroline Borges Braga, da DPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente) de Aparecida de Goiânia: “A mãe da criança nos procurou contando que o garoto teria relatado os abusos a ela, principalmente por meio de desenhos”. Segundo a Delegada, a mãe do menino e o suspeito viveram juntos por aproximadamente quatro anos e se separaram há pouco tempo.

Ainda de acordo com a Delegada, a criança passou por exames no IML que constataram lesões recentes e antigas compatíveis com práticas sexuais. Além disso, psicólogos que acompanham casos na DPCA avaliam que os abusos relatados pelo menor são verídicos. “O menino contou que o padrasto o chamava para brincar de beijinho, dizendo que isso era normal. Não houve violência física, mas a criança foi induzida a praticar os atos libidinosos. A suspeita é de que isso tenha ocorrido nos últimos quatro anos”, explicou.

O padrasto, identificado como Shamash Silva, de 27 anos, também trabalhava como voluntário em uma escola no Bairro Colina Azul, em Aparecida de Goiânia. A Polícia Civil agora vai analisar se há algum relato de abuso entre os alunos que conviviam com o investigado.