Pastor angolano suspeito de abuso sexual é preso pela Polícia Civil em Senador Canedo

684
Pastor Manuel Antônio Mufuty
Pastor Manuel Antônio Mufuty

Policiais Civis da Delegacia de Polícia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) de Senador Canedo, sob o comando da delegada Fabiane Drews Alvim, prenderam, no dia 1º de julho, o pastor angolano Manuel Antônio Mufuty, de 48 anos de idade, suspeito de submeter uma criança de apenas seis anos de idade à prática de atos libidinosos diversos da conjunção carnal.

De acordo com as investigações, no dia 19 de maio, os pais de M.N.G.C.N. deixaram a menina na casa do pastor enquanto resolviam compromissos. Ao retornarem para buscar a criança, a mesma teria relatado que Manuel havia retirado sua saia e calcinha e a sujado com “catarro”. Ao verificar as roupas da menina, a mãe constatou que estavam sujas de esperma.

Os fatos foram, então, noticiados à delegacia especializada e as peças de roupas apreendidas e, posteriormente, encaminhadas ao Instituto de Criminalística de Goiânia para exame pericial. A vítima foi ouvida e encaminhada ao Instituto Médico Legal para exame de corpo de delito.

Segundo Fabiane Drews, mandado de prisão preventiva foi cumprido apenas 15 minutos após sua expedição pelo Poder Judiciário. Ela representou pela medida por conta da possibilidade de comprometimento da ordem pública, devido à gravidade e repulsa do ato, e pela possibilidade de evasão do suspeito, que tem nacionalidade angolana.

Manuel reside há dois anos no Brasil e ministra na Igreja Deus no Brasil em Senador Canedo. Como pastor, goza de credibilidade e possui livre acesso ao seio das famílias de fiéis. Ele não resistiu à prisão e, quando interrogado, negou o crime. Agora, exame pericial de confronto de material genético será realizado, para comprovar se o esperma encontrado na calcinha da criança é do suposto autor.

Fabiane Drews parabeniza os agentes Selmo de Faria Bueno, Deocleciano Lemos Calácio, Fabrício Miranda Dutra Amorim, Thaísa Ariele Teixeira Rodrigues e Geraldo Nascimento Martins da Silva que, juntamente com os escrivães Ângela Darc Silva, Carla da Silva Araújo Faleiro e Milton Marques Luiz Júnior, se empenharam nas investigações e no cumprimento do mandado.

Texto: Flávia Guerra – Assessoria de Imprensa da Polícia Civil
Fotos: Polícia Civil / DEAM / Senador Canedo