Pastor suspeito de abusar de duas adolescentes em Formosa é preso pela Polícia Civil

313
Pastor preso em Formosa pela Polícia Civil
Pastor preso em Formosa pela Polícia Civil

Homem cometia os
crimes ao visitar as
casas das garotas, diz polícia.
Segundo delegada,
ele ‘parecia muito frio’
e negou ter
cometido os estupros

A Polícia Civil prendeu um pastor suspeito de abusar sexualmente de duas adolescentes, ambas de 14 anos, em Formosa, no Entorno do Distrito Federal. Segundo a polícia, o homem, de 43 anos, aproveitava a confiança que tinha das famílias para cometer o crime na casa das próprias garotas. Em depoimento, ele negou os estupros.

A prisão foi feita na terça-feira (30), na casa do suspeito. Porém, a delegada responsável pelo caso, Fernanda Lima, informou que ele já era investigado desde dezembro do ano passado, quando surgiu a primeira denúncia.

“O estupro aconteceu quando a menina tinha 12 anos. Ele foi visitar a família da vítima, que frequentava a igreja dele, e em um momento de descuido dos pais, ele ficou sozinho com a menina e abusou dela”, contou a investigadora.

Segundo a delegada, ele sempre pedia para as vítimas não contarem nada, dizendo que era algo normal e que ele fazia isso com todas as pessoas, até mesmo com os filhos dele.

Após ficar sabendo do abuso pela própria filha, a mãe da adolescente procurou a delegacia e denunciou o caso. Com as investigações, uma nova vítima foi localizada e também disse ter sido abusada pelo religioso.

                                                                            Perdão

“Os pais já sabiam do abuso, mas não denunciaram o pastor porque falaram que o perdoaram, estavam exercitando o perdão ao próximo e, como o suspeito prometeu não fazer de novo, eles decidiram esquecer o caso”, disse a delegada.

Nessa segunda denúncia, a Polícia Civil já concluiu que aconteceram, pelo menos, dois abusos. “Um deles foi na casa da vítima, assim como no primeiro caso. Em outra vez, no entanto, os atos libidinosos foram na própria igreja”, afirmou Lima.

Ele foi preso preventivamente na casa dele. Segundo a polícia, ele não esboçou nenhuma reação à prisão. A delegada disse que o suspeito “parecia muito frio” e que negou o crime, dizendo que só iria dar esclarecimentos em juízo.

O homem foi indiciado por estupro de vulnerável. Se condenado, pode ficar preso por até 15 anos. Ele foi encaminhado para o presídio municipal de Formosa, onde vai aguardar julgamento. Com a prisão do suspeito, a polícia espera que novas vítimas procurem a delegacia para denunciar abusos que possam ter sido cometidos pelo pastor.

 

Fonte: G1
Texto: Vitor Santana
Foto: Polícia Civil